Sobre o Inumeráveis

António Crisóstomo Freire de Morais

1963 - 2020

Um homem carinhoso, honesto e muito inteligente. Conversava sobre qualquer coisa com qualquer pessoa.

“O mundo precisava ter conhecido meu pai”, diz Suelen, a filha mais velha do Sr. "Crisótimo", apelido carinhoso dado pelos sobrinhos. Um homem ímpar, simples, prestativo, generoso, carinhoso. “Ele foi a riqueza da nossa vida”, diz ela.

Sua maior qualidade era a honestidade. Apesar do pouco estudo, era um homem muito inteligente, adorava ler e debater sobre política e religião. Conversava sobre qualquer coisa com qualquer pessoa.

Não teve uma vida fácil, mas, mesmo diante de injustiças, conseguia tirar algo de bom, pois era sábio e iluminado.

Dizia que não tinha medo de morrer e que Suelen deveria tratar a morte como algo natural, porque era a única certeza que existia sobre a vida. “Para ele, eu iria ver beleza na morte se eu soubesse enxergar. E em sua morte eu vi. Recebi tanta mensagem linda falando da essência do meu pai. Ele foi muito amado.”

Suelen não pôde reunir a família pra se despedir do Sr. Crisótimo, mas colocou a música preferida dele: Hunting High and Low, do A-ha.

António nasceu em Redenção (CE) e faleceu em Maracanaú (CE), aos 56 anos, vítima do novo coronavírus.

História revisada por Rayane Urani, a partir do testemunho enviado por pela filha Suelen Santos de Morais , em 13 de junho de 2020.