Sobre o Inumeráveis

Clovis Luiz Vieira

1957 - 2020

Apaixonado pela vida, seus olhos marejavam de tanta alegria.

Quem o visse com as mãos sujas de óleo, atendendo pelo apelido de Ratão, na brutalidade de seu trabalho como mecânico, jamais imaginaria que ele chamava seu carro de “bebê” e que, nas festas de família, chorava quando bebia.

Clovis estampava em si uma simplicidade genuína. Foi casado com Lia, mãe de seus filhos, Natália e Arthur. E, mais tarde, casou-se com Neidinha, com quem permaneceu unido por mais de 20 anos.

Natália conta que em todas as reuniões de família, sempre havia momentos em que Clovis roubava a atenção de todos com suas particularidades irreverentes. “Era sempre alegre, até de mau humor era engraçado! Gostava de dançar e dançava com maestria. Piadista de primeira, fazia uma ótima dupla com sua mulher Neide, com quem dividia apelidos carinhosos e palhaçadas amorosas”, recorda a filha, cheia de saudade.

Por fora, um “brasileiro, filho do nordeste, cabra da peste”, conforme gostava de ser chamado. Por dentro, um homem sensível e carinhoso, cuja alegria para sempre será lembrada.

Clovis nasceu Itapecerica da Serra (SP) e faleceu Itapecerica da Serra (SP), aos 62 anos, vítima do novo coronavírus.

Jornalista desta história Júlia Palhardi, em entrevista feita com Filha Natália, em 23 de maio de 2020.