Sobre o Inumeráveis

Eduardo Tseremey’wa Örebewe

1930 - 2020

Cacique Eduardo Xavante - Um líder que sempre defendia os mais fracos.

Desde a infância, Eduardo Xavante defendia as pessoas mais frágeis. Nascido na região Couto Magalhães, aldeia Parawadzaradzé (atual aldeia Três Marias) no Mato Grosso, foi o escolhido pelos anciões para liderar, ainda na adolescência, seu grupo na passagem para a vida adulta, na qual recebeu o nome de Pahöriwa.

Seu temperamento pacífico foi reconhecido pelos tios e avôs que o convocaram para ser cacique. Sua vida foi marcada por trabalhos importantes em defesa dos povos indígenas.

Foi servidor da Funai, parceiro do deputado Mário Juruna e assessor de assuntos indígenas do governo de Mato Grosso, durante a gestão do governador Carlos Gomes Bezerra.

Gostava de churrasco, era flamenguista roxo, adorava futebol e foi jogador do esporte. Teve a felicidade de jogar contra o time de Pelé na Ilha do Bananal, em Tocantins, durante a ditadura militar. Morava na Aldeia Três Marias, em Campinápolis (MT) e sempre ajudava pessoas em situação de rua.


Sobre o povo Xavante

O povo Xavante, como ficou conhecido pelos brancos, ou Auwe, como se autodenominam, possui uma população de cerca de 18.200 pessoas que vivem em 12 terras indígenas no Mato Grosso. Os indígenas da etnia são conhecidos por sua história e tradição de guerreiros e falam a língua akwén ou aquém (também grafada "acuen").


Eduardo Tseremey'wa Örebewe

Ai’uté hawibré, Eduardo a’uwe ubtabi te re tsimãpa ĩtsibuware dzawitehã. Ró nhitsi Norõtsu’rã, dadza’rú nhitsi parawã’dzaradzé rê ipódó, mãrã hödza’õtõ ãmã , ĩhöibarata mã tsiwi pitsutsu, tsi waptébré pahoriwada ti’utsu nõrĩremhã, ti’utsu rãda danhotõ remhã. Itsimidzawipê, ihoimana wahodzé duré ihöimanawẽ na te ĩmama’amõ nõrĩ duré irata nõrĩ tsiwi petsewa, ãmã tsiwi rótiwa.

Waihu’uporédi, aihini a’uwe poré dzawite itsimapa mononahã, mato róptedewa pamanadu Funai remhã, mato pawaptó Deputado Mario Juruna, duré mato romhu, Mãrãhödza’õtõ remhã, róptedewa pamanadu nahã, botore monohã, róptedewa Carlos Gomes Bezerra.

Róbdza’ró tama ĩwẽ uptabi, flameguista niwihö uptabi, iwapu wab’dzuriwa, iwapu wabdzuwẽ wa uptabi. Te iwape’réhã pelé iwapu nahã, rób’ré dza idi pa’ó rób’remhã, Tocantins remhã, rómhöimanaré mono Ditadura Militar.

Te até re hoimana rémnhitsi’rê parawãdzaradzé, Campinapolis-MT ãmã, te’rê tsiwãrĩ nhimi’ẽ i’ubananõri ãmã, ri nhiritina te ida’anhidzamonohã. Eduardo A’uwẽ uptabi, tihöimanadzé mãrãtsutu 90 ãmã iwahub’rê, coronavirus mãtsi’ra, Cuiabá rê. Bödö: 30 de junho de 2020.

Eduardo nasceu em Campinápolis (MT) e faleceu em Cuiabá (MT), aos 90 anos, vítima do novo coronavírus.

Tributo escrito a partir de testemunho concedido pelo filho de Eduardo, Crisanto Rudzö Tseremey'wa. Este texto foi apurado e escrito por Jornalista Aline Khouri, revisado por Lígia Franzin e moderado por Rayane Urani em 29 de julho de 2020.