Sobre o Inumeráveis

Estevão Araújo Sousa

1938 - 2021

Era o 'Ceará' no Sul e o 'Gaúcho' no Nordeste, por onde passava levava a família e sua alegria.

De origem nordestina, Estevão era do interior do Ceará. Logo que se casou com Zuleica, partiu com ela rumo às regiões Sudeste e Sul do Brasil, em busca de melhores condições de vida.

Por onde passava, Estevão deixava um pouco de si e levava um pouco dos costumes e características da região, expressas nos apelidos que colecionava. A nora Elsie conta que “no Sul era conhecido por ‘Ceará’, enquanto em Fortaleza, ficou conhecido por ‘Gaúcho’”.

Independentemente do local de sua morada, a alegria de Estevão sempre o acompanhava e se fazia presente nas relações interpessoais, ao cozinhar e, especialmente, quando soltava suas piadas.

Após muito caminhar, Estevão sentiu no coração o momento de regressar. A nora relata que “depois de construir toda a sua vida longe da terra natal”, ele decidiu voltar para viver a velhice perto dos seus. E assim, quatro dos cinco filhos e mais dois netos decidiram voltar com ele e com Zuleica.

Na companhia da sua família e no aconchego da sua primeira morada, Estevão encontrava-se mais fortalecido para lidar com outra questão: o Alzheimer, doença com a qual conviveu por nove anos. Conhecido por afetar as memórias recentes, o Alzheimer, na maioria das vezes, não consegue atingir as memórias antigas, em especial aquelas guardadas com carinho. Foi assim que Estevão se protegeu de compreender a partida da esposa em 2016, por quem sempre perguntava, pois Zuleica permanecia viva em seu coração.

Embora muitas perdas tenham sido vivenciadas ao longo dessa jornada, a alegria de Estevão continuou a mesma até o fim. Elsie comenta que “nos últimos anos ele já não conhecia mais ninguém, mas nunca perdeu a alegria”, sinal que mostrava para a família que Estevão estava ali, com algumas diferenças, mas com sua essência preservada.

A nora relata ainda que, “com todo o cuidado e amor que sempre transmitiu para os outros, ele foi retribuído” durante sua jornada final. Desse modo, assim como com alegria, a família de Estevão caminhou a seu lado até ele partir em viagem ao encontro de sua Zuleica.

Estevão nasceu em Jucás (CE) e faleceu em Fortaleza (CE), aos 82 anos, vítima do novo coronavírus.

Testemunho enviado pela nora de Estevão, Elsie Cruz Rocha Matos. Este tributo foi apurado por Rayane Urani, editado por Rosimeire Seixas, revisado por Acácia Montagnolli e moderado por Rayane Urani em 2 de maio de 2021.