Sobre o Inumeráveis

Flávio José Barreto Belo

1948 - 2020

Foi um pai maravilhoso, que nunca usou de violência e educou pelo diálogo; acabou virando amigo.

Era muito fácil saber quando ele estava chegando porque dava para ouvir sua voz alta de longe, e também pela bagunça que fazia, pois chegava brincando com todo mundo, ninguém escapava de suas brincadeiras.

Sempre gostou da casa cheia e gostava de reclamar para a mulher dizendo que a comida dela "estava ruim", mesmo falando baixinho para os outros, que estava uma delícia... Só de brincadeira. Ele sempre tinha um sorriso no rosto.

Era uma "verdadeira formiga", como dizem, de tanto que amava comer doce, e ai de quem negasse doce a ele. Podia ser uma lata inteira de leite condensado, uma barra de goiabada, sorvete ou qualquer outra coisa que tivesse um alto teor de açúcar. Nas festas, parecia criança, ia à mesa de doces e enchia o prato, pegava todos os doces que estivessem ao seu alcance.

Carinhosamente chamado de "Vovô Babão" pelas netas, porque fazia tudo, absolutamente tudo, por elas. Sempre que podia, as levava, juntamente com a mulher, para passear e as enchia de presentes. Para elas, sua barriga era "o travesseiro fofinho" delas.

Quanto ao tom de voz alto, quando alguém reclamava, ele dizia que era "coisa de família".

Quando estava em casa, gostava de ficar na rede, na varanda, e não importava quem fosse a visita, depois do almoço, deitava-se nela e tirava um cochilo. Todo mundo sabia que aquela rede era dele!

Um de seus dons era fazer amigos por onde passava.

Casado por 40 anos, cuidou carinhosamente da esposa até o último minuto.

Venceu três AVCs e um infarto, mas infelizmente, a luta contra a Covid-19, ele perdeu. "Hoje o céu está em festa e, provavelmente, os anjos de cabelos em pé, com a bagunça que ele deve estar fazendo lá", suspeita a filha Flavia.

Flávio nasceu em Recife (PE) e faleceu em Recife (PE), aos 70 anos, vítima do novo coronavírus.

Testemunho enviado pela filha de Flávio, Flavia E. Barreto Belo. Este tributo foi apurado por Carla Cruz, editado por Alessandra Capella Dias, revisado por Lígia Franzin e moderado por Rayane Urani em 28 de junho de 2020.