Sobre o Inumeráveis

Gleci Eleni Baum Dias

1961 - 2020

Zelava os netos como o seu bem mais precioso.

"Ela era uma guerreira. Criou a mim e ao meu irmão, sozinha, pois ficou viúva quando eu tinha pouco mais de um ano", conta Geane Baum Dias sobre a mãe.

O gosto pela matemática e pela ciência fez com que, na década de 90, Gleci viesse para Camaquã, onde tinha o desejo de cursar faculdade e se tornar professora. Com dois filhos para criar sozinha, tudo se tornou mais difícil. Mesmo assim, durante um ano, conseguiu estudar aquilo que mais a atraía.

Era avó de quatro netos, que eram os seus tesouros.

Ela adorava cozinhar... sabem como é casa de vó, fartura na certa. O dom para cozinhar era tanto, que as pessoas a procuravam para fazer bolos de aniversário.

Sobrava tempo ainda para pôr em prática o talento no crochê. Fazia trabalhos manuais fantásticos. Já ouviram falar que alguém que fala pelos cotovelos? Então, era essa a peculiaridade de uma figura alegre e amiga de todos: Gleci Eleni Baum Dias.

Gleci nasceu em Cerro Grande do Sul (RS) e faleceu em Canoas (RS), aos 58 anos, vítima do novo coronavírus.

Tributo escrito a partir de testemunho concedido pela filha de Gleci, Geane Baum Dias. Este texto foi apurado e escrito por Jornalista Gustavo Gomes Machado, revisado por Lígia Franzin e moderado por Rayane Urani em 26 de junho de 2020.