Sobre o Inumeráveis

Jailton Silva Alves

1959 - 2021

Viveu intensamente. Amava correr na praia e, por lá, comprou um sítio onde recebia a família e os amigos.

Jailton era um homem de atitude. Desses que, quando decidia algo, não havia quem o fizesse mudar de ideia. Sempre persistente naquilo que acreditava, foi para os Estados Unidos tentar a vida e voltou em cima de uma moto. Levou quarenta e três dias para chegar ao Brasil e, assim que chegou, foi logo encontrar sua amada Rosana, com quem se casou pouco depois.

Ao todo, o casal viveu dez anos de namoro e vinte e seis de matrimônio. Juntos, construíram família e todos são testemunhas das suas conquistas. Um homem que amava dividir os bons momentos da vida e fazer seu famoso churrasco para os convidados de seu sítio. Esse refúgio na praia foi a realização de um sonho; uma compra que ele pôde fazer depois de muito trabalhar para garantir o sustento da sua esposa e dos três filhos do casal, a quem amava incondicionalmente.

Por tudo que viveu e por quem foi, nas palavras de Rosana, Jailton será eternamente lembrado como um "grande homem".

Jailton nasceu em Ibiquera (BA) e faleceu em São Paulo (SP), aos 62 anos, vítima do novo coronavírus.

Tributo escrito a partir de testemunho concedido pela esposa de Jailton, Rosana di Florio. Este texto foi apurado e escrito por jornalista Larissa Reis, revisado por Magaly Alves da Silva Martins e moderado por Rayane Urani em 9 de junho de 2022.