Sobre o Inumeráveis

Jaime Sousa da Silva

1953 - 2020

Homem de caráter e fé inabaláveis, mesmo nos momentos difíceis não se entristeceu.

Um pai e avô apaixonado pelas quatro netas, as quais chamava de filhas e adorava quando elas retribuíam e o chamavam de "papai velho".

Quando adoeceu, não soube o que tinha, mas orava incessantemente por aqueles que eram diagnosticados. "Me dizia para não ter medo... que tudo ia passar." conta a filha Stephanie.

Hoje esta família é só saudade e amor.

-
"A única coisa que consigo pensar é que não vou mais poder te abraçar, te beijar, te escutar falar de política ou perguntar porque eu tô tão "jururu". Fico pensando em como eu queria ter estado com você naqueles dias, quando você estava no hospital sozinho, quem sabe com medo, com saudade de casa. Eu só espero que Olorúm e os espíritos te guardem com muito carinho no céu, porque você se foi de uma forma muito dolorida. Eu estive com você muitas vezes, mas sempre vai restar a sensação de que não foi suficiente. Disse que te amo muitas vezes, abracei, beijei, afaguei essa cabeça grisalha, mas a sensação é a de que eu não o fiz suficiente. Eu te amo demais, penso em você diariamente e onde quer que esteja, saiba que, no meio de alguns erros, você acertou em cheio comigo. Pai..." Jaime Sousa da Silva Junior.

Jaime nasceu Maranhão e faleceu Maranhão, aos 66 anos, vítima do novo coronavírus.

História revisada por Carolina Caires, a partir do testemunho enviado por filhos Stephanie e Jaime, em 16 de maio de 2020.