Sobre o Inumeráveis

João Antônio de Moraes

1947 - 2020

Uma comida gostosa era um dos seus maiores prazeres.

Foi na Fazenda Yone que começou, ainda criança, a trabalhar na roça. De repente, já havia se passado metade da vida, e ele já era o administrador da Fazenda... Na pequena cidade de Ribeirão do Pinhal, no Paraná, era conhecido como João Monteiro da Fazenda Yone.

Quando jovem, adora contar piadas, jogar bola e andar a cavalo na Fazenda, também gostava de uma comida gordurosa. Em casa, eram em seis irmãos, sendo três homens e três mulheres.

"Foi casado por 54 anos com minha mãe, teve duas filhas, três netos e um bisneto. Era brincalhão, uma pessoa de bom coração... foi bom pai. Apesar de ser mulherengo, era um bom homem!", conta Leila.

Conquistou e também perdeu algumas coisas na vida. Ora ajudava, ora era ajudado. E foi nesse vai e vem, que acabou indo para São Paulo. Mas sempre que pôde, ajudou as filhas; era preocupado com que não faltasse nada para elas.

Há 5 anos, devido ao diabetes, que o obrigou a mudar a alimentação que tanto gostava (ele dizia que preferia morrer a não comer mais uma feijoada), e ao sedentarismo, adquiriu outras doenças também; e foram essas comorbidades que o deixaram fraco, até que ele caiu e teve que ser internado em total contragosto. Foi muito difícil, ele não queria mais essa situação de toda hora ter que ir para o hospital, queria ficar em casa, mas não teve mais condições dos familiares cuidarem dele.

Mesmo inconsciente, no hospital, esperou passar o aniversário da pessoa que ele mais amava, seu neto Lucas, só para não dar esse desgosto para ele, para então... partir no dia seguinte.

João nasceu em Ribeirão do Pinhal (PR) e faleceu em Arujá (SP), aos 72 anos, vítima do novo coronavírus.

Tributo escrito a partir de testemunho concedido pela filha de João, Leila de Moraes Lara. Este texto foi apurado e escrito por , revisado por Lígia Franzin e moderado por Rayane Urani em 18 de julho de 2020.