Sobre o Inumeráveis

José Bazílio de Oliveira

1946 - 2020

Conduziu a vida através dos remos, em direção à mais pura felicidade. ​

“Capitão”, como costumava ser chamado, veio de uma família muito simples, humilde, compartilhou toda a sua infância com seus muitos irmãos, enfrentou muitas dificuldades, mas sempre buscou enxergar esperança além delas.

Jovem, nordestino, mudou-se para São Paulo, casou-se com Maria Geruza, seu grande amor. Com ela, dividiu seus maiores sonhos, sua cumplicidade imprescindível e suas maiores alegrias da vida. Tiveram três filhas: Andreza, a mais nova, Adriana e Ana Paula, a mais velha e mãe de sua neta, Caroline, por quem tinha um afeto especial. Transbordava zelo e dedicação pela família.

José era amante do mar, praticava stand up paddle e foi, nas aulas, que recebeu o apelido de “Capitão”. Tinha o sonho de morar perto da praia, viver a vida diante das marés, fazendo aquilo que mais amava. Carregava também com ele sua devoção, frequentava a missa todos os domingos, com sua esposa.

Radiava felicidade, gentileza, honestidade. Sempre se preocupou em pagar as contas em dia, lembrou-se de suas responsabilidades mesmo quando já estava doente, não tinha costume de se atrasar. Para ele, não existia “não”; era muito conhecido por sua generosidade, ajudava todos que dele precisavam.

Nas memórias daqueles que com ele tiveram o prazer de conviver, hoje estão as lembranças que jamais serão esquecidas, a inspiradora paixão que José tinha pela vida, sua alegria imensurável e o mais valioso conselho, dizia ele: “Aproveite a vida, enquanto o coração ainda bate”.

José nasceu em Propriá (SE) e faleceu em Santos (SP), aos 73 anos, vítima do novo coronavírus.

Tributo escrito a partir de testemunho concedido pela filha de José, Adriana de Oliveira Inácio. Este texto foi apurado e escrito por Jornalista Vitória Aparecida Sousa Andrade, revisado por Lígia Franzin e moderado por Rayane Urani em 29 de julho de 2020.