Sobre o Inumeráveis

José Leonel Ferreira

1946 - 2020

Batalhou incansavelmente em busca de justiça e dos direitos dos menos favorecidos.

Se existe algo que pode ser dito a respeito de José Leonel, é que ele lutava pelos direitos dos outros. Após ter de amputar a perna em 2013 por conta de problemas circulatórios, passou a andar de cadeira de rodas e se tornou um ativo militante pela mobilidade urbana e pelos direitos das pessoas com deficiência.

Determinado, ativo, corajoso e guerreiro: são palavras que podiam defini-lo bem, de acordo com seus filhos. Luciana Aquino descreve sua relação com o pai como tranquila. “Ele sempre foi muito carinhoso e prestativo. Nos últimos quatro anos, quando comecei a trabalhar com pessoas com deficiência, nos aproximamos mais, passamos a andar mais juntos”, diz ela.

Um dos momentos mais importantes do qual se recorda é de quando o pai ajudou uma jovem mãe de criança com deficiência e em situação de insuficiência alimentar que estava prestes a cometer suicídio. “Ele, sem saber o que estava acontecendo com ela, começou a falar palavras carinhosas. Foi nesse momento que ela desistiu e em seguida relatou as dificuldades que estava enfrentando e ele a ajudou”, conta Luciana.

Já Júlio César enxerga o pai como alguém bondoso, prestativo e de bom coração. Mesmo nem sempre concordando com a forma como ele assumiu sua luta, sabia que só tamanha dedicação poderia atender os direitos das pessoas com deficiência num país como o Brasil. Tanto ele como seu irmão Marcus Vinicius enxergam como principal feito do pai esse esforço imensurável em prol dos outros.

José Leonel foi um homem que batalhou em busca de justiça e dos direitos dos menos favorecidos, não deixando de expressar seu amor pela família. Mesmo em meio às dificuldades, não havia um dia em que ele não colocasse um sorriso em alguém. Nunca deixou de sonhar e teve como pauta até o fim da vida o desejo de ajudar o próximo.

José nasceu em Santa Luzia do Itanhi (SE) e faleceu em Aracaju (SE), aos 74 anos, vítima do novo coronavírus.

Tributo escrito a partir de testemunho concedido pelos filhos de José, Denise Aquino, Luciana Aquino, Júlio César Santos de Aquino e Marcus Vinicius Santos Aquino. Este texto foi apurado e escrito por Jornalista Vinícius Oliveira Rocha, revisado por Paola Mariz e moderado por Rayane Urani em 3 de fevereiro de 2021.