Sobre o Inumeráveis

José Lúcio dos Santos Bernardino

1956 - 2020

Uma pessoa adorável, bem-humorada, carinhosa. Flamenguista "roxo". Amou sua família e amigos intensamente.

Um homem que perdeu Álvaro, seu pai, muito cedo, mas que sempre levou os valores de sua criação em todos o seus anos de vida. Foi trabalhador, honesto e de ótimo caráter. Cuidou de sua mãe Alice, seus irmãos Virgílio, Dalva e Denise. Construiu uma família unida e temente a Deus, com Luciene sua esposa, Leandro e Leonan, seus dois filhos.

Adorava uma cervejinha, um churrasco, uma confraternização em família. Foi um grande flamenguista. Chegou a ir muito ao Maracanã torcer pelo nosso Mengão. Pendurava camisas do Flamengo por toda a casa em dia de jogo. Foi tão flamenguista, que colocou o nome de Leandro, jogador ídolo do clube, em seu primeiro filho, como uma homenagem.

Também adorava ornamentar a casa com brinquedos e objetos que encontrava por aí (nem sempre combinavam com a mobília, rs). Quem o visitou em época de Natal, lembra do Papai Noel característico pendurado na porta de casa.

Bom humor era a sua marca. Por onde passava, levava alegria e amor. Cativou diversos amigos simplesmente pelo seu jeito de ser. Mesmo que não conseguisse fazer um coração muito certinho com as mãos, as pessoas entendiam o recado - e também caíam na gargalhada com a sua falta de jeito.

José Lúcio viveu. E viveu muito bem. Foi um ótimo filho, um marido exemplar, um pai maravilhoso. Um irmão companheiro, um tio carinhoso e um amigo fiel. Agora, encontra Deus, seus familiares e amigos que estão lá em cima, onde olha por nós e irá nos cuidar pra sempre. Não estará mais fisicamente presente, mas ficará eternamente em nossos corações.

José nasceu no Rio de Janeiro (RJ) e faleceu no Rio de Janeiro (RJ), aos 64 anos, vítima do novo coronavírus.

História revisada por Rayane Urani, a partir do testemunho enviado por filho Leonan de Oliveira Bernardino, em 9 de maio de 2020.