Sobre o Inumeráveis

José Pereira Filho

1941 - 2020

Ele foi uma estrela no céu de sua neta, Maria Eduarda.

Eu sempre acreditei que somos como estrelas. E que cada um de nós, recebe durante a vida um punhado de estrelinhas do Criador. Estrelinhas que formam um conjunto de constelação, só nosso.

E eu sou grata por você ter sido parte da minha. Se o preço dessa dor insuportável for ter tido oportunidade de te conhecer e te amar, eu pago com o maior prazer.

Infelizmente hoje, meu céu ficou menos brilhante. Minha vida inteira ficou menos brilhante.

E o engraçado é que existe uma infinidade de estrelas e eu sou EXTREMAMENTE grata por nosso infinito, ter coincidido.

Porque eu te escolhi e você me escolheu, pra viver um pequeno infinito de tempo juntos. Ainda tem muitos sonhos que eu queria realizar do seu lado. Mas tudo bem, porque agora eu posso olhar pro céu e desejar, porque eu sei que você vai estar lá pra escutar.

- Às pessoas que olham para estrelas e desejam. Às estrelas que ouvem. E aos sonhos que são atendidos.

"Se continuar desse jeito, vai ficar sem pó pra meio-dia", "Assim seja e sempre será", dizia José Pereira Filho.

José nasceu Paraná e faleceu Embu das Artes (SP), aos 78 anos, vítima do novo coronavírus.

História revisada por Priscilla Fernandes, a partir do testemunho enviado por neta Maria Eduarda, em 10 de maio de 2020.