Sobre o Inumeráveis

Jovino Martins

1938 - 2020

Gostava de ir à feira buscar jiló e almeirão para os canarinhos que cuidava todos os dias.

Vino, como era chamado, trabalhou até se aposentar como instrutor na Companhia Elétrica de São Paulo, a CESP.

Casado com Rosa Maria Gimenes, além dos filhos Noeli Martins e Vítor Eduardo Martins, o casal teve três netos: Tico, Raquel e Iris, “os quais ele chamava de 'porqueiras' e adorava quando eles o chamavam de 'vovô'”, conta a filha Noeli.

Sudoku e paciência eram seus passatempos favoritos. Gostava de ler e de cuidar dos seus canarinhos. Noeli conta que o pai “ia à feira buscar jiló e almeirão para os canarinhos que recebiam seus cuidados diários”.

Generoso e alegre, tinha vários hábitos na cozinha. “Gostava de preparar o próprio peixe, adorava feijão com macarrão e torresmo. Também comia muitos ovos caipiras, porque dizia que eram saudáveis”, recorda a filha.

A filha conta que o pai, Vino, foi enterrado em um "belo lugar, de tranquilidade e paz, num dia de sol e com passarinhos ao redor".

Jovino nasceu em Salto Grande (SP) e faleceu em Ourinhos (SP), aos 81 anos, vítima do novo coronavírus.

Tributo escrito a partir de testemunho concedido pela filha de Jovino, Noeli Martins. Este texto foi apurado e escrito por Jornalista Mateus Teixeira, revisado por Lígia Franzin e moderado por Rayane Urani em 6 de novembro de 2020.