Sobre o Inumeráveis

Juraci da Silva Braga

1954 - 2020

Seja nos hospitais ou na vida, “dói, mas passa”.

“Dói, mas passa” era o que a técnica de enfermagem dizia sempre que alguém tinha medo de tomar injeção. A frase não era apenas um bordão dito em local de trabalho, mas revelava a filosofia de vida de Jura, como era chamada carinhosamente. Com tudo e todos, por onde passou deixou sua marca de cuidado e generosidade.

Paraense e esposa de Braga, a mãe de duas filhas – Vanessa e Josyane – também experimentava do sentimento de maternidade quando gargalhava alto com seus netos, coisa que fazia sempre e sem muito esforço.

Bondosa e solidária, Juraci adorava imitar os parentes e assim fazer as pessoas acharem graça. Acharem graça até a barriga doer. “Mas daqui a pouco passa!”

Juraci nasceu em Belém (PA) e faleceu em Belém (PA), aos 66 anos, vítima do novo coronavírus.

Tributo escrito a partir de testemunho concedido de Juraci. Este texto foi apurado e escrito por Irion Martins, revisado por Lígia Franzin e moderado por Irion Martins em 7 de maio de 2020.