Sobre o Inumeráveis

Lucas Cardoso de Almeida

1964 - 2020

Batalhador e um pai incrível. Amava "assar uma carninha" no quintal com a família.

Os almoços na casa do “Bolinha” sempre foram regados de amor. Era sua maior alegria, junto de sua esposa, Maria Ausaia, reunir os filhos, Ângela, Ângelo, Nilson, Lucas e Daniel, mais todos os netos em torno da mesa.

Seus almoços haviam ganhado um novo charme: o tão sonhado cantinho do churrasco no quintal, onde o pai amoroso pilotava a churrasqueira com sua única filha, Ângela, sua parceira de churrasco.

Durante anos, trabalhou duro como carregador no Ceasa; foi com esse trabalho digno e honesto que sustentou a casa e criou seus cinco filhos, até que se aposentou e, com merecida alegria, pôde passar mais tempo na companhia de sua amada família.

Dono de um coração generoso e solidário, jamais negou apoio a quem quer que fosse; sendo ou não de sua família, Bolinha sempre dava um jeitinho de ajudar.

Vivia constantemente pensando no bem estar dos outros, sobretudo de sua amada companheira. Quando foram internados juntos, recomendou aos enfermeiros que cuidassem muito bem de sua amada.

Deve ter sido seu amor que protegeu Maria Ausaia, providenciando, junto dos anjinhos do céu, a sua plena recuperação. Os filhos puderam abraçar a mãe outra vez, os netos terão a felicidade de contar com o colo da avó que voltou curada para casa.

Bolinha ficará guardado no coração dos filhos, dos netos e dos amigos a quem presenteou com sua presença, seu exemplo de honestidade e seu coração de ouro. O semblante alegre, o palito de dente no canto da boca – uma mania antiga –, esta será a imagem do pai, marido e avô churrasqueiro que com sua alegria preparava com tanto capricho os almoços de família.

Lucas nasceu em Colinas (MA) e faleceu em Parelheiros (SP), aos 55 anos, vítima do novo coronavírus.

Tributo escrito a partir de testemunho concedido pela filha de Lucas, Ângela Cardoso de Almeida. Este texto foi apurado e escrito por Ana Macarini, revisado por Gabriela Carneiro e moderado por Rayane Urani em 3 de junho de 2020.