Sobre o Inumeráveis

Luciana Oliveira dos Santos

1979 - 2020

Uma pessoa meiga, de olhar ingênuo e de um sorriso encantador.

Sempre foi uma mulher de Deus, amava estar na igreja ao lado dos amigos. A relação dela com a família era de muito carinho, apaixonada pelo seu único sobrinho, o Enzo. Era de praxe vê-la jogando videogame, brincando de bola, de pique e de muitas outras brincadeiras com ele.

"Costumo dizer que ela era um bebê gigante, com uma pureza de criança. Luciana faz muita falta, tudo nos lembra ela", diz Joice, sua irmã.

Luciana era operadora de caixa, mas estava desempregada. Ainda estava solteira e morava com sua mãe, Dona Angela; e teve seu sonho, o de constituir uma família, interrompido pela Covid-19.

Sua maior paixão era estar junto de seus familiares e de seus amigos em Cristo, da Igreja Mundial do Aconselhamento Cristão.

Muito querida por todos que a conheciam. Seu apelido, dado pela família desde quando era pequena, era "Nana"; mas seus amigos chamavam-na de "Lu".

Segundo Joice, todos na família sentem demais a falta que Luciana faz, mas para ela, a dor é ainda mais forte em Dona Angela, pois "mãe é mãe" e ela teve uma perda impensável, diz a irmã.

Luciana nasceu em Nova Iguaçu (RJ) e faleceu no Rio de Janeiro (RJ), aos 40 anos, vítima do novo coronavírus.

Testemunho enviado pela irmã de Luciana, Joice Oliveira dos Santos Pimentel. Este tributo foi apurado por Lígia Franzin, editado por Lígia Franzin, revisado por Lígia Franzin e moderado por Rayane Urani em 26 de outubro de 2020.