Sobre o Inumeráveis

Luiz Gardiman Júnior

1932 - 2020

Adorava gravar o canto dos pássaros.

Luiz Gardiman Júnior, conhecido como Lile, era considerado o Gardiman mais feliz da família. Adorava música, inclusive a produzida pela natureza. Vivia gravando o canto dos pássaros. Seu assobio preferido: o do rouxinol.

Lile também era louco por uma bola. Palmeirense fanático, adorava jogar na loteria esportiva. Uma vez, quando um jogo estragou o sucesso de sua aposta, quase engoliu uma cartela de raiva.

Seu filho e amigo, Gigio, era santista. Para conviverem em harmonia, tiveram que arrumar um outro time pra torcerem juntos: o ituano.

Gigio lembra do último jogo. Foram no Uno 94 do pai assistir ao Guarani e Ituano. O pai ficou vermelho de tanto torcer mas não adiantou. O Ituano perdeu. Mas o filho ganhou a memória.

Lile também deixa belas memórias para sua filha Leila, para o resto de sua família e para todo mundo que teve a sorte de cruzar com o sorrido mais luminoso dos Gardiman.

Luiz nasceu Salto (SP) e faleceu Itu (SP), aos 88 anos, vítima do novo coronavírus.

Jornalista desta história Giovana Madalosso, em entrevista feita com filho Luiz Antonio Gardiman, em 20 de maio de 2020.