Sobre o Inumeráveis

Manoel de Araújo Maia

1949 - 2020

Sempre presente nas reuniões familiares, era o elo que os unia.

Manoel - mais conhecido como Tio Manoel - estava sempre disposto a ajudar os outros.

Com seu irmão Antônio Carlos - chamado por ele de Tunico, montou um bar que era a sua atividade preferida. Todos os dias pela manhã ele acordava, pegava o seu caminhãozinho e ia até o bar. Depois, voltava tarde para casa. Mesmo com as limitações, fazia questão de preservar sua independência e cuidar de seu comércio com dedicação.

Sabia consertar tudo. A sobrinha Allana, afirma que na casa dele sempre havia o barulho das marteladas.

Era apaixonado por animais e tinha Cristal, sua cadelinha, como companheira.

Adorava doces para adoçar a vida. Por vezes, era controlado pela família por conta da saúde.

Uma vez, em uma conversa com sua filha Adriana, na qual ela perguntou se ele já teria feito tudo o que queria na vida, respondeu: não minha filha, eu já fiz e já cumpri tudo o que tinha de fazer nessa vida.

A sobrinha Allana então confessa: ele foi embora poucos dias após essa conversa, com leveza no coração de que tinha cumprido o seu papel.

Manoel nasceu no Rio de Janeiro (RJ) e faleceu no Rio de Janeiro (RJ), aos 71 anos, vítima do novo coronavírus.

Tributo escrito a partir de testemunho concedido pela sobrinha de Manoel, Allana Maia. Este texto foi apurado e escrito por Jornalista Alexandre Ramos Costa, revisado por Luana Bernardes Maciel e moderado por Rayane Urani em 3 de março de 2021.