Sobre o Inumeráveis

Marcio Glauco Correa de Jesus

1976 - 2020

Um espirito aventureiro que adorava a família, os animais e espalhava felicidade por onde passava.

Márcio tinha um espírito aventureiro. Sim, um homem que sonhava em conhecer novos lugares, novos ares, descobrir tesouros no motorhome que ainda iria ter. Por que um motorhome? Ora, porque era apaixonado pela família. Queria que a esposa, Elisângela, e os filhos, Isadora e Lucas, participassem dessas aventuras com ele. Senão, qual seria a graça? Ah, sim, haveria um lugar também para o Teo Felipe, o cachorro de estimação. Márcio era louco por cães e só quem é realmente louco por animais põe nome composto nos seus bichinhos de estimação.

Márcio foi militar exemplar e, como tal, tinha disciplina, o que nos conta que o sonho de aventura no motothome com a família iria mesmo ser cumprido, não fossem um daqueles acontecimentos que fogem de qualquer previsão, derrubando qualquer planejamento por mais organizado que ele seja. Meses depois de fazer 44 anos, Márcio partiu para uma viagem. Uma viagem definitiva, diferente daquela que tinha imaginado.

Deixou para toda a família uma lição na forma de uma música que vivia cantando: “eu só quero é ser feliz…”. E por tudo que ele foi, sabemos que a felicidade dele passa pela felicidade da família e dos amigos. O choro e a tristeza agora são inevitáveis Mas o sorriso de todos que compartilhavam a sua companhia amanhã, lembrando do Márcio com saudade, vai ser, também, o sorriso dele lá em cima.

Tributo da irmã de Marcio, Maura Andrea Jesus dos Santos.

-
Marcio, também chamado pelos mais próximo de Cara de Urso, era policial militar, amava cachorros e tinha o hábito de passear com eles durante a madrugada.

Apaixonado pela família, estar com ela era seu maior prazer. Teve um relacionamento com Adriana, mas não deu certo. Casou-se com Elisângela. Teve dois filhos: Isadora e João Lucas, seus amores.

“Num belo sábado, estávamos organizando para irmos a um pagode e eu sempre levava Engov. Nesse dia, estava no comércio dos pais dele e lá tinha esse remédio junto com um outro que a embalagem era muito parecida, o Lacto Purga. Na hora de pegar, peguei o remédio errado e tomei. Horas depois, quando já estávamos no pagode, comecei a sentir fortes dores na barriga, fui para casa, passei um tempo e voltei, mas tornei a sentir dores. Daí fui olhar junto com ele o remédio que havia tomado e descobrimos que eu tomei o Lacto Purga ao invés do Engov, rimos muito dessa situação. No último carnaval com Marcio, lembramos dessa história e sorrimos muito, juntos com Lúcio, Carol e Elisângela”, recorda a prima Orlanciria.

Um ótimo amigo, era querido por todos. Sempre muito alegre, não guardava rancor de ninguém.

“Obrigado prima, também te amo sacana!”, foram as últimas palavras de Márcio dirigidas à Orlanciria.

Tributo da prima de Marcio, Orlanciria.

Marcio nasceu em São Luiz (MA) e faleceu em São Luiz (MA), aos 44 anos, vítima do novo coronavírus.

Tributo escrito a partir de testemunho concedido pela irmã e pela prima de Marcio, Maura e Orlanciria. Este texto foi apurado e escrito por Fabio Victoria e Lucas Cardoso, revisado por Lígia Franzin e moderado por Rayane Urani em 28 de maio de 2020.