Sobre o Inumeráveis

Maria José Pereira da Silva

1950 - 2020

Criou-se sozinha, criou os irmãos e então, como mãe solteira, criou os sete filhos.

Maria José foi mãe e pai. Foi mãe solteira, valente e boa de coração. Um exemplo de amor, ensinamento, caráter, carinho, cuidado e índole. Exerceu, com esplendor, todos os papéis que lhe couberam. Ensinou a não desistir e não se abater por pouca coisa e sim continuar de cabeça erguida.

“Assim foi minha mãezinha, uma mulher INCRÍVEL. Amor infinito”, diz a filha Amanda.
Quando sua sétima e última filha nasceu, Maria José estava com 44 anos. Parou de trabalhar como empregada doméstica para se dedicar somente aos filhos.

Nas suas horas de folga dos cuidados da casa, ela tinha o costume de conversar com alguém muito especial: Jesus. Era “seu melhor amigo”, como ela costumava dizer. Ela não era muito de sair de casa então divertia-se assistindo Silvio Santos e mandando mensagens para seus filhos nos WhatsApp.

Maria José conquistava a todos que conversavam com ela, nem que fosse por cinco minutos. “Ela encantava e cativava a todos com sua história de vida. A mulher que foi criou-se sozinha porque perdeu os pais muito cedo, criou os irmãos e então criou seus filhos e netos", admira-se Amanda que diz que sua “velhinha” era a melhor conselheira da cidade.

Amanda nunca esquecerá as vezes em que ela chegou cansada do trabalho, e sua mãe fazia massagem em suas pernas. “Ela também estava cansada, mas guardava, como tantas outras vezes, sua dor, para aliviar a nossa”, conta.

Ela foi mãe de sete filhos: Evania, Émerson, André, Anderson, Enderson, Alessandro e Amanda.

Maria nasceu Itambé (PE) e faleceu São Lourenço da Mata (PE), aos 69 anos, vítima do novo coronavírus.

Jornalista desta história Ticiana Werneck, em entrevista feita com filha Amanda Pereira da Silva, em 23 de maio de 2020.