Sobre o Inumeráveis

Natalino Inácio da Silva

1946 - 2020

Pai e avô dedicado que tinha um bigodão conhecido por asa de andorinha.

Nasceu camponês e conheceu o trabalho muito cedo, numa fazenda de café do Espírito Santo.

Foi pro mundo, se apaixonou por uma donzela de olhos grandes e verdes e se aninharam no Rio de Janeiro, terra de São Sebastião. Viveu com ela durante quase 50 anos, tiveram três filhas e três netos.

Foi taxista e rodou a cidade, contando histórias... essencialmente, era um contador de histórias.

Foi um homem simples e de pouco estudo, mas com uma sabedoria de vida capaz de impressionar os mais letrados. Nunca desistiu de amar e ser amado e dizia que a poesia das modas de viola lhe agulhavam o coração.

Era forte de vigor e de desejo: tinha fome e sede de viver.

Jamais desistiu da vida e lutou até o último segundo.

Foi grande, foi valente, foi herói!

Natalino nasceu no Espírito Santo e faleceu no Rio de Janeiro, aos 74 anos, vítima do novo coronavírus.

História revisada por Rayane Urani, a partir do testemunho enviado por filha Sonia Regina da Silva, em 1 de maio de 2020.