Sobre o Inumeráveis

Nelson Socoloski

1970 - 2020

Gostava de andar cheiroso e com o cabelo bem penteado. Lustrava o carro até ficar como novo, reluzente.

Nerso ou Nersão era pai, esposo, irmão, tio, compadre, amigo.

"Uma grande ser humano, um cara de caráter exemplar", diz sua sobrinha Indi, que também o descreve como alguém bem-humorado, batalhador, bom cozinheiro e que adorava dançar e contar piadas.

"E agora? Quem vai passar as 'receitas naturais do pai Nelson'? Quem vai ficar contando causos, dançando músicas gauchescas, pelar porco nos finais de semana, fazer bolacha, pão...?", ela questiona, e afere: "São pequenos momentos que ficarão para sempre em nossas memórias."

Nelson era despachante no aeroporto em São José dos Pinhais. Natural de Pitanga, interior do Paraná, residia em Curitiba havia mais de 30 anos, onde constituiu sua família.

Gostava de andar cheiroso e com o cabelo sempre bem penteado. Lustrava seu carro como se ele tivesse saído da loja ontem. "Foi uma pessoa alegre e de quem todos gostavam muito. Nelson Socoloski, descanse em paz!"

Nelson nasceu em Pitanga (PR) e faleceu em Curitiba PR, aos 50 anos, vítima do novo coronavírus.

Testemunho enviado pela sobrinha de Nelson, Indi O Hara Patricia Socoloski. Este tributo foi apurado por Andressa Vieira, editado por Jesiel Eliezer Zerbo , revisado por Paola Mariz e moderado por Rayane Urani em 5 de agosto de 2020.