Sobre o Inumeráveis

Nilza Jaquino da Costa

1939 - 2020

Plantou amor e colheu a dedicação dos filhos.

"Eu só vivo, só penso, só que eu existo pelo meu amor... Nilza."

É assim que todos vão cantar sua canção favorita do Julio Iglesias. Ela era poesia, dançava no meio da sala, amante da sétima arte.

A mulher de gostos doces era forte. Dirigia trator, plantava, colhia e desbravava o interior do Amazonas. Também vendeu queijos para criar sua prole de seis filhos. Ao longo de sua vida, recebeu muita dedicação de todos eles.

Animava-se a sair para passear e fazer compras na feira. Sempre preparava delícias para os outros e, para ela mesma, em especial, mingau de banana. Falante, adorava trocar ideias com suas amigas vizinhas.

Dona Nilza deixou esse plano uma semana depois de seu filho do meio, Moisés. Como de costume, se encontrarão para tomar café juntos. E juntos também estão nesse memorial. Procure por: Moisés Nazareno Jaquino de Oliveira.

Nilza nasceu em Manicoré (AM) e faleceu em Manaus (AM), aos 81 anos, vítima do novo coronavírus.

Tributo escrito a partir de testemunho concedido pela filha de Nilza, Natanilde Oliveira. Este texto foi apurado e escrito por Jornalista Beatriz Moraes, revisado por Lígia Franzin e moderado por Rayane Urani em 14 de junho de 2020.