Sobre o Inumeráveis

Paulo Gustavo Amaral Monteiro de Barros

1978 - 2021

Fez o Brasil gargalhar com sua genialidade e seu carisma. Ensinou que amar é ação e que rir é ato de resistência.

"Ele é a personificação do riso. Fez milhões de brasileiros rirem até suas barrigas doerem. Trouxe mensagens de tolerância e amor que este país tanto precisa. Ele ensinou e eternizou que "rir é um ato de resistência", diz a amiga Mônica Garcia Assis (Mônica Martelli).

-

Em sua homenagem, o fã Pedro Parizotto fala sobre como o humor é uma força poderosa: "Ele resistiu até o fim através do humor. Será a eterna Dona Hermínia para mim. Sempre abundou a graça e o humor que salva, alivia, transforma, cura e traz esperança para a vida das pessoas. Paulo Gustavo trouxe o sorriso no rosto de milhões de brasileiros, ora escondido atrás de uma máscara."

-

A fã Suelem Januzzi descreve com carinho o humorista: "Falar sobre o Paulo Gustavo é muito fácil. Um ser de luz que trouxe alegria para uma nação inteira. Tocou cada um de nós com seu amor pela família, nos emocionou com sua arte, mas, principalmente, nos curou com sua alegria!

Ele, que sempre nos fez sorrir, nos fez chorar com sua partida! Foi embora cedo demais, mas será sempre eterno no coração de cada brasileiro! Tenho certeza de que o céu está em festa com a sua chegada!

Obrigada por tudo! Te amamos!"

-

Nas palavras da fã Isabela Visani, "Paulo Gustavo foi um dos maiores e melhores humoristas do país. Com um jeito único de fazer humor, quebrando tabus e preconceitos, Paulo foi a maior bilheteria da história do cinema.

Paulo tinha uma ligação de amor de alma com sua mãe, tanto que o maior sucesso de sua carreira foi o personagem inspirado nela - Dona Hermínia. Tinha uma relação linda com seu marido, que lhe trouxe dois filhos lindos, gerados em barriga de aluguel.

Paulo mobilizou o país para um mesmo propósito: clamar por sua cura. Paulo trazia alegria para todas as casas, sem qualquer tipo de distinção. Paulo é amor, ele representa a vida na sua face mais linda."

Paulo nasceu em Niterói (RJ) e faleceu no Rio de Janeiro (RJ), aos 42 anos, vítima do novo coronavírus.

Tributo escrito a partir de testemunho concedido pela amiga e pelos fãs de Paulo, Mônica Garcia Assis (Mônica Martelli), Pedro Parizotto, Suelem Januzzi e Isabela Visani . Este texto foi apurado e escrito por Lígia Franzin, revisado por Paula Ledo e moderado por Rayane Urani em 11 de maio de 2021.