Sobre o Inumeráveis

Rafael Gonçalves Pinheiro

1981 - 2020

De presença forte e contagiante, Rafael gosta de gente feliz e reunida.

Rafael foi uma pessoa incrível e contagiante, de muitos amigos e colegas. Sempre que podia, convidava todo mundo pra se reunir. De coração enorme, ele pensava mais nos outros do que em si mesmo. Impossível encontrar alguém que não gostou de Rafael.

Fazia de tudo pela sua família. Foi um marido maravilhoso, daqueles que adivinham os pensamentos e gostos da esposa. Como pai, ele foi presente e deu ao filho todo o amor que tinha, e era muito.

Amor também não faltou pra suas irmãs, sobrinho e pais. Ver todos bem e juntos sempre foi a sua prioridade.

“Saiba, meu amor, que a sua falta dói muito. Tenho que continuar pelo nosso pequeno, mas sei que você, onde estiver, de alguma forma, vai me ajudar. Te amo muito!”, declara a esposa Juliana.

-
“Só consigo pensar no tamanho do vazio, onde você estava, preenchia tudo com sua voz alta, sua gargalhada... sempre com uma piada ou brincadeira!”, lembra a irmã Carolina.

Ele foi presente em todos os momentos, se preocupou com todos, arrumou as coisas em casa, encheu os grupos de figurinhas e marcou os famosos churrascos que só ele dava.

“Na última vez em que nos falamos, ele me pediu pra cuidar da nossa mãe, da Mariana, do Felipe, do João Pedro e da Juliana”, continua Carolina, que completa: “A gente ainda vai se encontrar e ele vai ter que me explicar por que se foi primeiro.”

-
"Uma pessoa alegre, apaixonada por sua família. Vivia intensamente e não media esforços para dar o melhor que podia a seu filho", contam os amigos Nicole, Caio e Enilce.

-
O amigo Vinícius Faccioli se lembra de Rafael com carinho: "Rafael foi um amigo que a família da minha esposa me trouxe pra vida. Sempre alegre e brincalhão, conquistou todos por onde passou.

Tive a felicidade de além de sua amizade, poder ter compartilhado vários momentos trabalhando juntos. Muitos dias, falava mais com ele do que com qualquer outra pessoa... Um amigo leal pra todas as horas. Daquelas pessoas que nem pensam duas vezes antes ajudar os outros... Um paizão! O amor e o carinho com que falava e tratava do pequeno João era de se admirar. Estará sempre na minha mente e no meu coração. Que Deus o tenha em bom lugar."

Rafael nasceu em São Paulo e faleceu em São Paulo, aos 39 anos, vítima do novo coronavírus.

História revisada por Rayane Urani, a partir do testemunho enviado por familiares e amigos , em 1 de maio de 2020.