Sobre o Inumeráveis

Reginaldo do Carmo Soares

1953 - 2021

Seu negócio era a alegria e até quando ele falava sério, se entedia como brincadeira.

Reginaldo cresceu e se tornou um homem de bem, mas manteve por toda a vida o espírito de uma criança travessa que vivia cercada de amigos porque sabia conservar as amizades que conquistava.

Foi casado com a Rosa Maria, pai de Felipe Augusto e e avô de três netos: Gabriela, Felipinho e Maria Clara.

Era apaixonado por carros e, muito fervoroso, venerava Nossa Senhora de Nazaré.

Amava muito a vida, tinha medo de morrer e não media esforços ou privações para conservá-la, chegando ao ponto de parar de trabalhar como motorista de aplicativo para não se contaminar com o Covid-19.

Torcedor ferrenho do Clube do Remo e do Flamengo se emocionou tanto com uma partida de final de campeonato que teve como resultado o seu Flamengo campeão e, por ironia do destino, o seu coração infartado.

Como consequência desse fato passou por um período de internação hospitalar onde se submeteu a vários procedimentos médicos e aí acabou acontecendo o que ele mais temia: uma contaminação que culminou com seu falecimento.

Faleceu a poucos meses de viver uma grande alegria, a graduação de Gabriela, sua neta mais velha, em Biomedicina da qual ele seria o paraninfo.

Reginaldo nasceu em Mosqueiro (PA) e faleceu em Belém (PA), aos 68 anos, vítima do novo coronavírus.

Tributo escrito a partir de testemunho concedido pela neta de Reginaldo, Gabriela Soares. Este texto foi apurado e escrito por Jornalista Carolina Carvalho Vila Nova, revisado por Luana Bernardes Maciel e moderado por Rayane Urani em 20 de abril de 2021.