INUMERÁVEIS

Memorial dedicado à história
de cada uma das vítimas do
coronavírus no Brasil.

Bragança Paulista (SP)

Jurandir Furtado de Almeida, 68 anos

Distribuía amor e doçura em forma de balas para criançada da vizinhança e sua netinha.

Maria Helena Graner, 67 anos

Altruísta por essência. Sua alegria de viver era contagiante!

Maria Ivete de Campos Vicchini, 52 anos

Um amor sem igual pela filha e pela família. Coração gigante, sorriso imenso. Ria até chorar, era contagiante.

Milton Castro da Silva, 78 anos

Se tinha pavê de sobremesa, já se ouvia dele o famoso "é pra ver ou pra comer?"

Talita Dentello, 35 anos

A madrinha que todos queriam em seu casamento e dona de uma luz que acolheu quem conviveu ao seu lado.

Wanda Maria Inacio, 63 anos

Extrovertida, praticava a hospitalidade fazendo novas amizades e acolhendo pessoas em casa.

não há quem goste de ser número
gente merece existir em prosa