Sobre o Inumeráveis

Severino Oliveira Pontes

1964 - 2020

Queria saber o resultado de qualquer jogo do país? Perguntasse ao Severo!

Torcedor nato do Santa Cruz, até parece que era futebol que corria nas suas veias, e não sangue, de tanto que gostava e que vibrava, sempre que faziam um gol. E, tinha sempre um jeito diferente de comemorar.

Se você quisesse saber o resultado de qualquer jogo de futebol nacional, da última rodada, podia perguntar que Severo ia te falar. Sabia de "todos os jogos" e fazia questão de publicar os resultados para informar o grupo todo.

E as brincadeiras... Não deixava ninguém quieto e gostava de falar que todo mundo era "filho da fera".

"Os domingos de futebol nunca mais serão os mesmos sem ele, sem a sua alegria (...) nem os outros dias, porque deixa família e grandes amigos", disse o amigo Gil, que completa: "Foi convocado, de repente, para o jogo mais importante de todos, mas não conseguiu vencer. Mas você é campeão, pois em nossos corações você será inesquecível. Descanse em paz."

-

Severo, um filho prestativo, um marido companheiro, um pai parceiro, um avô protetor. O melhor amigo que alguém poderia ter.

"O coração mais bondoso que pude conhecer", diz a filha Danielle.

Severino nasceu em São Caetano (PE) e faleceu em São Caetano (PE), aos 56 anos, vítima do novo coronavírus.

Testemunho enviado pelo amigo e pela filha de Severino, Gil Macedo e Danielle Tavares Pontes. Este tributo foi apurado por Ricardo Pinheiro e Lígia Franzin, editado por Alessandra Capella Dias e Lígia Franzin, revisado por Lígia Franzin e moderado por Rayane Urani em 13 de junho de 2020.