Sobre o Inumeráveis

Vanessa dos Santos Pereira

1993 - 2020

Sua marca registrada eram os seus cabelos coloridos e a sua risada gostosa.

Uma menina tão jovem, que tinha os cabelos coloridos e, por isso, era chamada de "puppys". Nada a impedia de ser feliz. Seu lema de vida: e assim será!

Além dessa sua marca registrada, ela era uma amiga pra qualquer hora, sempre pronta a ajudar e muito alegre!

"Conheci Vanessa no trabalho e foi ela que apresentou meu marido a mim. Assim, ela se tornou minha fada madrinha!", diz Fátima, que agora já sente muita falta da amiga-confidente.

Vanessa gostava muito de viver e deixa saudosos sua mãe, Maria Severina, sua irmã, Marli, seu irmão Rafael e seu namorado, Everton. "Mas você brilhará no céu, porque estrela igual a você, precisa ser vista por todos, "Trouxa!", se despede a amiga, com o apelido carinhoso que as mesmas usavam entre si.

Da amiga, Fátima.

-
Vanessa nunca passava desapercebida. Fosse pelo cabelo colorido, ou por conhecer todo mundo, pela risada espontânea, pelo cumprimento caloroso e por sua autenticidade. Ela já tinha em mente que pessoas ela mais ajudaria quando se formasse: as mulheres que sofrem qualquer tipo de abuso. Adorava bater papo. Gostava de atenção. Escrevia histórias curtas e alguns contos que já estavam prontos, ela queria publicar. Era muito sensível e franca. Falava com orgulho dos amigos e das pessoas com quem trabalhava. Quando ela se der conta de que está em outro lugar, não perderá tempo, vai arregaçar as mangas, balançar os cabelos coloridos, reunir grupos e ajudar os que estão a caminho. Seja orientando, seja confraternizando. A Vanessa sempre foi dessas.

Da amiga de faculdade, Cristina.

-
Vanessa foi a menina mais iluminada que Jaci conheceu. Todo mundo que passou por ela levou consigo um pouquinho dessa luz. Se existiu alguém que foi amor puro nesse mundo, para Jaci, foi Vanessa. E a risada? Todo mundo que ouvia, não esquecia da sua risada. Seu cabelo, cada mês de uma cor, e o abraço deixaram saudade. Que Vanessa, a melhor amiga do mundo, esteja em paz e continue sendo um anjo de luz.

Da melhor amiga, Jaci Diniz.

-
Vanessa foi um ser humano único, simples, leve, uma pessoa com uma energia surreal, que alegrava todas ao seu redor. Dona de uma risada inconfundível. Dona de lindos cabelos coloridos. "Nossa Colorida", é assim que a chamávamos. Uma pessoa que não media esforços para ajudar os outros. Ótima conselheira e confidente.

De seu amigo, Lucas Marques.

-
Vanessa era uma menina incrível. Um ser de muita luz. Autêntica, empoderada e verdadeira. Alegrava todos a sua volta com seu jeitinho carinhoso e meigo. Às vezes, era emotiva, outras era zoeira. Só sei que, quem teve o prazer em conhecer a Vanessa, sabe o quanto ela era uma mulher incrível e empoderadíssima. E eu tive o prazer de poder conhecê-la.

Vanessa sempre será lembrada, sempre.

De sua amiga, Gislene Ortega.

-
A estrela de cabelos coloridos cativava todos e deixava luz por onde passava.

Se Vanessa procurava um modo de mostrar ao mundo o quanto era feliz, talvez fosse através dos cabelos. Apreciava tanto viver, que tinha sempre os cabelos coloridos. A cor simbolizava a energia que ela queria extravasar ao mundo.

Sempre conseguiu. Cativava todos com sua simpatia e seu sorriso sempre aberto no rosto. Não fugia dos seus próprios problemas, pois sabia que eles a ajudavam a ser ainda melhor, a cada dia. E dessa vontade de compreender tudo ao seu redor, surgiu o sonho da psicologia.

Ainda estudava, mas a vocação já era conhecida por todos. A estrela sempre pronta para ajudar deixava luz por onde passava.

Amava tanto que não sabia botar defeitos: nem nas pessoas, nem nas coisas, nem em si mesma. Mesmo um pouquinho acima do peso, achava-se linda e sabia o seu valor nesse mundo.

Não à toa, a amiga conclui: "Sua estrela era tão grande que foi brilhar do céu". Puppys, como era conhecida entre os amigos, partiu deixando saudosos a mãe, os irmãos, o namorado e uma legião de pessoas que admiravam sua força e perceberam na sua jornada, o valor da vida.

Da sua amiga de trabalho, Fátima da Paz Santos Saraiva.

Vanessa nasceu em Guarulhos (SP) e faleceu em Guarulhos (SP), aos 27 anos, vítima do novo coronavírus.

Testemunho enviado pelos amigos de Vanessa. Este tributo foi apurado por Carla Cruz, editado por Bruna Rodrigues Coppedé, revisado por Priscilla Fernandes, Gabriela Carneiro e Lígia Franzin e moderado por Priscilla Fernandes em 2 de maio de 2020.