Sobre o Inumeráveis

Walter de Oliveira

1942 - 2020

Para ele, se o coração estivesse precisando de acalanto, estava na hora de ir pescar.

Walter deixou um legado para todos que conviveram com ele. Que não há tempo para ficar murmurando. Que o erro existe, mas a oportunidade de se desculpar é edificadora. Que as escolhas devem ser vividas intensamente. Que o amor constrói. E que se o coração estiver precisando de acalanto, "é porque está na hora de você ir pescar". "Waltão", como a filha Camila o chama, gostava de viver a natureza. Pedia até para que quando morresse, fosse jogado no rio junto aos pirarucus.

Com tantos ensinamentos, Waltão foi muito amado. Pela esposa, pelos filhos e por todos que aprenderam com sua sábia resiliência. Todas as mensagens, ligações, flores e guloseimas recebidas, mesmo as que não chegaram até ele, demonstram isso.

Um beija flor apareceu enquanto Walter se despedia do mundo. Um abraço colorido da natureza que ele tanto admirava.

História escrita por Mariana Couto e revisada por Gabriela Carneiro, a partir do testemunho enviado pela filha de Walter, Camila.

-
Walter era um homem que sabia viver, que sabia o valor de uma amizade, de uma palavra, de um abraço.

Viveu os últimos três anos de sua vida em luta contra a síndrome mielodisplásica: eram cinco dias de quimioterapia, uns dias se recuperando e todos os outros entre amigos - quer seja nos grupos sociais de que fazia parte, quer seja pescando com sua turma. Também não dispensava viajar pelo mundo com a esposa e se fazer presente para os filhos, netos e toda a família que o admirava.

Em uma dessas tantas viagens, contraiu a Covid-19. Antes de ir para a UTI, juntou a esposa, filhos e netos para uma última conversa por videoconferência. "Estava animado, riu, conversou, rezamos e nos despedimos. Nos deixou depois de muito tempo de luta, aguerrido que era", lembra o filho Daniel.

Walter nasceu Nazário (GO) e faleceu Brasília (DF), aos 77 anos, vítima do novo coronavírus.

História revisada por Julio Casimiro, a partir do testemunho enviado por filhos Daniel e Camila, em 21 de maio de 2020.