Sobre o Inumeráveis

Agenor Vicente do Nascimento

1970 - 2020

Tinha um frase típica ao se despedir: "um beijo do tamanho do mar."

Foi alegre e divertido. Gostava de dançar e estar entre amigos. Tinha um sorriso de menino. Amava seus filhos e vivia a fé.

"Na leveza da criança que carregava, Agenor vai ao encontro de Nossa Senhora." afirma a amiga Tássia Camila Gonçalves dos Santos.

-
Casado com a Fátima, tinha dois filhos, Alícia e Arthur, e sempre declarava seu amor pelos três, dizendo que nunca os abandonaria.

Muito sorridente e cheio de amigos, não gostava de falsidades. Tinha um frase típica, no final da conversa ou da despedida: "um beijo do tamanho do mar"!

Era um motorista de coletivo, vaidoso, que adorava brincar "tirando onda com os amigos". Tinha paixão por carros e por seu time, o Sport, além de adorar música regional, como uma banda chamada Trepidante. "Meu amigo, guardarei a lembrança do baile Forró das Antigas, você todo feliz da vida", diz a amiga Mazé, como ele chamava Maria José Gonçalves.

Muito católico, tinha o hábito de ir à missa sempre aos domingos. Devoto de Nossa Senhora que era, passou a todos a crença de que Ela iria curá-lo. De certa forma, a cura chegou... seu sofrimento findou.

Agenor nasceu em São Lourenço da Mata (PE) e faleceu em São Lourenço da Mata (PE), aos 49 anos, vítima do novo coronavírus.

Testemunho enviado pelas amigas de Agenor. Este tributo foi apurado por Phydia de Athayde, editado por Denise Pereira, revisado por Didi Ribeiro e moderado por Rayane Urani em 23 de maio de 2020.