Sobre o Inumeráveis

Adenilson Veloso

1967 - 2020

Era tão bom no que fazia e tão querido, que seus clientes viravam amigos.

Adenilson, mais conhecido como "Macuco" pelos clientes e amigos, era uma pessoa maravilhosa e um mecânico sem igual. Não perdia uma oportunidade para fazer uma festa, e amava a casa sempre cheia. Seu aniversário de 50 anos foi inesquecível! Uma megafesta com toda a família reunida e vários de seus amigos.

Em seu coração acolhedor abrigava os filhos biológicos, Thiara e Thiago; os sobrinhos queridos que também eram considerados como filhos; e os netos, Evlyn, Henrique, Matheus e Luiza.

Macuco era muito amoroso e atencioso com toda sua família. Quando os filhos eram pequenos, se ele chegava do trabalho tarde, acordava-os para dar a eles um lanche gostoso que sempre trazia consigo. E ai se eles não levantassem e fossem comer com ele! "Amava esse momento para estar em nossa companhia e falar como foi seu dia", comenta sua filha Thiara.

Tinha um grande amor por todos os netos, principalmente pela neta mais velha, a Evlyn. Ligava para ela quase todos os dias e combinavam de fazer alguma coisa nos finais de semana. Passeava com Evlyn por vários lugares divertidos, fazendo todos os gostos dela. Seu sonho era levá-la para morar com o vovô.

Sempre trabalhou como mecânico, desde muito jovem. Era muito bom no que fazia. Por isso, foi muito procurado pelos clientes, que até de outras cidades vinham atrás de seus serviços.

Nas suas horas de lazer, Macuco amava pescar e também ensinou esse passatempo aos filhos. Além disso, fazia uma peixada como ninguém, era muito bom nos temperos. "Preparava uma maionese caseira que hoje, quando preparo, me traz lembranças boas dos momentos que cozinhamos juntos", relembra Thiara.

Macuco colecionava histórias muito engraçadas que compartilhava com seus filhos e divertia-os muito. Uma delas, que rendeu muitas risadas, ocorreu na época em que ele e seus irmãos correram atrás das galinhas na vizinhança. A aventura não deu certo... Macuco, na correria atrás das galinhas, deixou sua carteira cair do bolso da calça e o vizinho acabou descobrindo quem estava "barulhando" em seu quintal.

"Macuco sempre foi muito custoso, se envolvia em confusão, pegava o carro do pai e ia dar uma volta pela cidade, sem avisar... muito danado mesmo", dizia a avó de Thiara.

Sempre pôde contar com a atenção dos filhos, em diversas circunstâncias. Sua filha Thiara cuidou bastante do pai quando ele precisava. "Antes de ele partir, tivemos muitos momentos juntos", diz ela emocionada.

Deixa grande saudade e exemplo de autenticidade para viver a vida de forma intensa e verdadeira.

Adenilson nasceu em Rio Claro (SP) e faleceu em Cuiabá (MT), aos 53 anos, vítima do novo coronavírus.

Testemunho enviado pela filha de Adenilson, Thiara Moura Veloso. Este tributo foi apurado por Sonia Ferreira, editado por Sonia Ferreira, revisado por Paula Queiroz e moderado por Rayane Urani em 27 de junho de 2021.