INUMERÁVEIS

Memorial dedicado à história
de cada uma das vítimas do
coronavírus no Brasil.

Mato Grosso

Adair Benedita da Silva, 61 anos

Espalhava suas mudinhas de plantas com muito cuidado e amor ao próximo.

Ademar Bispo de Araújo, 64 anos

Viveu 47 anos felizes ao lado da esposa. Onde um estava, o outro estava.

Adevaldo Rodrigues de Oliveira, 58 anos

Era o mais brincalhão. Tudo era motivo para fazer festa com a família.

Alcione Bagetti, 43 anos

Um violão na mão, um sorriso no rosto; pai e marido amoroso que era fã da Banda Blitz.

Aldo Apolônio Pereira, 49 anos

Um pescador incrível e generoso. Saiu de perto das águas para viver como "estrelinha no céu".

Ana Evangelista de Souza, 53 anos

Sua grande paixão: o Palmeiras. Seu grande amor: a família. Sua grande vocação: ajudar quem amava.

Angela Ro’O’Tsitsimrõ Tsuptó, 60 anos

Parecia a Madre Teresa de Calcutá e adotava os pacientes como filhos.

Antônia Dias de Moura, 94 anos

Gostava bastante de viajar. Apaixonada pelo Rio de Janeiro, dizia que era a “cidade maravilhosa mesmo”.

Ari Flademir Ferreira, 56 anos

Prego foi caminhoneiro e conheceu muito bem os caminhos da felicidade: família, amigos e churrasco.

Beijamir Sarat Pereira, 53 anos

Ele acreditava que pessoas felizes deviam se cercar de pessoas que as fazem felizes.

Bruno Souza Yanaguita, 33 anos

Sonhador e determinado. Adorava dirigir e estar com seu amor maior: a família.

Claudomir José Carradore, 62 anos

De apelido Jesus, falava alto e era muito querido. Gostava de cozinhar e cuidou a vida toda do irmão especial.

Clodoaldo Pirani Junior, 47 anos

Médico intensivista, atuou na linha de frente e honrou até o fim a sua missão de cuidar e salvar vidas.

Cyll Farney Ferreira da Silva, 35 anos

Um homem honrado, que viveu intensamente.

David Guizi Marcelino, 36 anos

A personificação da alegria. Amava o Chaves. Dono de uma risada escandalosa que revelava a leveza com que encarava a vida.

Dinorah Lopes Dantas Donini, 43 anos

Ao procurar no dicionário a definição de alegria, o nome Dinorah deveria estar escrito.

Domingos Mahoro, 60 anos

Era um diplomata e um homem além do seu tempo.

Durval de Assis, 86 anos

Amava os animais, as plantas e a natureza. Ficou conhecido na cidade por vender leite de cabra e peixes.

Edinei Alves Domingues, 44 anos

Amou o próximo com o mesmo amor que recebeu de Jesus Cristo, seu Salvador.

Eduardo Tseremey’wa Örebewe, 90 anos

Cacique Eduardo Xavante - Um líder que sempre defendia os mais fracos.

Elisabeth Catarina Minetto Schwingel, 62 anos

Repleta de amor ao próximo, entregou ao mundo o seu melhor, tendo como alicerce a fé em Deus.

Elizabete Duarte Coelho Pereira, 51 anos

Fã do Raça Negra, seu prazer era curtir a vida.

Eloíde Duarte da Silva, 63 anos

Uma vida dedicada à Educação e ao amor pelo próximo.

Elson Aparecido Soares Rodrigues, 27 anos

Companheiro de vida, marido, amante e pai. Seu amor era sentido através dos mais simples gestos.

Evandro Birello de Lima, 42 anos

O melhor amigo de todos os amigos. Era sempre o mais alegre das festas.

Fernando Augusto Moreno Gurginski, 26 anos

Jovem médico que amava a profissão e a namorada. Ele vivia sua melhor fase — até pai de pet tinha se tornado.

Francisco Cichoski, 77 anos

Homem simples que viveu buscando transformar o mundo em um lugar melhor.

Geraldo Francisco dos Santos, 58 anos

Tinha a sabedoria de quem não se leva muito a sério.

Günter Bif Stechert, 41 anos

Amava a vida, e não por acaso ela o amou de volta; era fã do Criciúma e o melhor churrasqueiro da turma de amigos.

Hérica Castilho Polizel Willon, 44 anos

Anjo que transformava a vida das pessoas à sua volta com sua linda risada.

Hermes Pereira Cezar, 59 anos

Não passou pela vida simplesmente, ele a viveu intensamente. Foi feliz a cada dia.

Hilário Ab Reta Awe Predzawe, 43 anos

Sonho não envelhece. Aos 41 anos, o xavante deixou a aldeia para se formar professor.

Iranildo Luiz da Silva, 37 anos

Ele ainda é e sempre será a trilha sonora da felicidade e do amor.

Jason da Silva Barros Filho, 56 anos

Adorava receber amigos e família para tomar uma cerveja e assar carnes nas churrasqueiras que ele mesmo fabricava.

José Francisco de Paula, 57 anos

Conseguiu realizar seu último sonho, ter seu próprio pedaço de terra, e foi ali que passou seus últimos meses de vida.

Laudemir Santana, 64 anos

Seu Super Lau se resumia em alegria.

Leonor Lamberti Cortes, 83 anos

A rainha dos bailes da terceira idade. Boa de prosa e de coração, ela esbanjava sorriso e simpatia.

Leopoldo Valandro, 57 anos

Filho amoroso, pai presente, esposo dedicado e amigo leal.

Luiz Fernando do Carmo Santos, 72 anos

Na sua quietude, preocupava-se com todos.

Luiz Nunes da Silva, 54 anos

Um homem trabalhador, honesto e humilde. Coração enorme.

Magda Lopes de Freitas Lima, 49 anos

Tudo era motivo de risada depois de um “paaaai amado!”, com a entonação que só ela sabia dar.

Manoel Xavier Filho, 51 anos

Professor que amava ensinar, mas amava mais ainda aprender, no aconchego da família, sobre o amor.

Marcos Vinicius Monteiro Lacerda, 48 anos

Seu grande sonho era montar na motocicleta com a esposa e viajar sem dia para voltar.

Maria Bonfim de Sousa, 85 anos

A mulher mais admirável do mundo. Quando não teve lugar para ensinar os alunos, chegou a lecionar debaixo de árvore.

Maria Gonçalves de Andrade, 69 anos

Em seus olhos brilhavam a fé que nunca se abalou e a beleza de um coração generoso e repleto de bondade.

Mariah Aparecida Machado Castro, 21 anos

Bonita, inteligente e determinada, sempre conseguia o que queria.

Mariela Campos de Oliveira Sousa, 64 anos

Mulher de riso largo e solidariedade ainda maior, tirava da própria boca para doar a quem precisasse.

Marilene Soares, 53 anos

Devota de Nossa Senhora Aparecida, Mari conseguiu realizar o sonho de se tornar servidora pública.

Marília Beatriz de Figueiredo Leite, 78 anos

Alguém que sempre dominou a escrita e que, diante de sua partida, nos deixa sem palavras.

Mário Fernandes da Silva, 63 anos

Pai e avô incrível, viveu para fazer o bem. Ensinar e ajudar o próximo eram suas maiores qualidades!

Marta Araújo Souto, 61 anos

Tinha uma risada engraçada que fazia todo mundo rir com ela. Dona de um doce e inesquecível olhar.

Mary Alencastro de Moura, 86 anos

Os doces de leite e compotas, que fazia com tanto amor, eram tão doces como essa avó.

Nair Maria de Arruda e Silva, 78 anos

Mãe protetora, avó dedicada, bisavó amorosa. Desde sempre e para sempre, professora.

Nelson Luiz de Amorim, 92 anos

Senhor alegre, humilde e contador de histórias. Criou dez filhos e vários netos.

Odenir Romário Costa, 68 anos

Uma pessoa de bom coração e o melhor amigo que um filho pôde ter.

Odila Garlet de Oliveira, 62 anos

Alegre e animada para viagens, estava sempre disposta a fazer muito, mesmo com pouco.

Osni Paulo Guerreiro, 75 anos

Lutar sempre, tombar talvez, esmorecer nunca.

Paulino de Souza Coelho, 59 anos

"Trabalho, honra e honestidade" era seu lema e missão de vida.

Pedro Benedito Filho, 52 anos

Através de sua música e de sua alegria, falava de Deus nos encontros com a família e amigos.

Renato Aurélio da Rocha, 77 anos

Curava todas as dores da família à distância, com o poder de sua "concentração".

Rogela Vicentini Madeira Moraes, 47 anos

Oradora cativante, as palavras saíam de sua voz mansa como notas musicais.

Rosilei Rech, 51 anos

Riso e fé até o último minuto. Uma guerreira na luta pela vida.

Sidney Canavarros Magalhães, 39 anos

Policial militar apaixonado pela vida, pela profissão e pela amília.

Thierry Derick Christian Azevedo Mina, 33 anos

Seu coração abrigava duas mulheres preciosas: a mãezinha querida e a esposa amada a quem chamava de “Vida”.

Ulisses Gervásio Mamedes, 35 anos

Ele tinha a estrada como paixão e fez da sua vida uma grande viagem.

Valdinei Dias da Silva, 68 anos

Combateu o bom combate, cumpriu a missão e guardou a fé.

Valentim Neder, 48 anos

Seu otimismo era contagiante e sua coragem uma inspiração.

Vanda Maria Moraes Moreira, 54 anos

Seus olhos brilhavam com a vida intensa que levava e com os jogos do Flamengo.

William Cohene Neder Júnior, 24 anos

Tinha nome de príncipe – e era um.

Wirciley de Oliveira Fonseca, 45 anos

Um homem de fé, íntegro e de caráter inabalável. Deixou um imenso ensinamento: o amor transforma.

Zenon Roberto dos Anjos Alves, 43 anos

Apaixonado pelo Flamengo, era dono de um sorriso cativante e eterno devoto de Nossa Senhora Aparecida.

não há quem goste de ser número
gente merece existir em prosa