Sobre o Inumeráveis

Adhemar Lourenço

1937 - 2020

Um poeta que se vai como uma flor.

Adhemar Lourenço, o Branquinho, era leitor inveterado, poeta por vocação, escritor e homem político.

Seu vício era escrever... a todo momento era flagrado com uma caneta entre os dedos.

Ao partir, deixou na gaveta vários textos de sua autoria e de outros grandes autores da literatura mundial.

Era tão querido em sua cidade que, por onde passava, era parado e cumprimentado.

Todos da família tinham muito orgulho dele, de toda sua sabedoria e simpatia, ele foi um homem iluminado.

Destacava-se em todos os campos do conhecimento e conquistava a admiração de todos pela erudição que possuía.

Era uma enciclopédia viva e sonhava em terminar seu último livro.

Adhemar nasceu em Santa Helena de Goiás (GO) e faleceu em Nerópolis (GO), aos 83 anos, vítima do novo coronavírus.

Testemunho enviado pelo sobrinho e pela filha de Adhemar, Eudes Arduini e Hilda Lourenço. Este tributo foi apurado por Lígia Franzin, editado por Lígia Franzin, revisado por Lígia Franzin e moderado por Rayane Urani em 24 de setembro de 2020.