Sobre o Inumeráveis

Aluizio Malta de Azevedo

1955 - 2020

Um contador de histórias. Daquelas que prendem a atenção do início ao fim.

"Meu pai era um contador de histórias nato. Um exímio pacificador que não gostava de guardar mágoas de ninguém e nos ensinava sobre isso. Aprendi muito com ele e, das nossas conversas, é o que mais sinto falta. Sabe aquela música? 'Não vejo a hora de te encontrar e continuar aquela conversa que não terminamos ontem, ficou para hoje...', ela resume bem o que eu gostaria que acontecesse", assim Maria Malta começa sua linda homenagem ao pai.

Ele foi uma das primeiras vítimas da Covid-19 em Pernambuco. Uma vítima atípica para o período, pois não havia viajado para a Europa e nem para a Ásia. Assim, ninguém acreditava que poderia ser o vírus que estava se manifestando.

Ele morreu meio ingênuo em relação a toda essa situação da pandemia. Quando foi para a UTI, ele não sabia que estava contaminado pelo novo coronavírus e, no dia em que ele partiu, o estado contabilizava sua décima vítima ainda. No momento da edição deste tributo, no final do mês de outubro de 2020, Pernambuco já atingiu a triste marca dos mais de 8.500 mortos pela doença.

"A morte dele me motivou a trabalhar em um hospital, no setor da Covid. Lá, ajudo pessoas a passarem por isso e, de certo modo, acho que honro e orgulho um pouco a memória dele.", conta a filha.

O maior orgulho de Aluizio era sua família. Ele partiu deixando sua mulher, Arlete; os filhos Maria, Felipe e Mariana e seus três netinhos Pedro, Rafael e Clarice, dos quais sempre falava com muito orgulho e agradecia a Deus por tê-los em sua vida.

Aluizio era cristão evangélico e tinha muita fé que existe vida depois de tudo isso aqui. Foi um homem exemplar e que já está fazendo bastante falta na vida de muita gente!

"É isso, pai! Obrigada por tudo. Espero viver uma vida que, de onde você estiver, sinta orgulho de sua filha. Nunca vou te esquecer!", finaliza Maria.

Aluizio nasceu em Inajá (PE) e faleceu em Recife (PE), aos 65 anos, vítima do novo coronavírus.

Testemunho enviado pela filha de Aluizio, Maria Malta. Este tributo foi apurado por Lígia Franzin, editado por Lígia Franzin, revisado por Lígia Franzin e moderado por Rayane Urani em 26 de outubro de 2020.