Sobre o Inumeráveis

Amara Rosa Gomes

1924 - 2020

Amara tinha no nome a síntese do que fez na vida: amar.

Esta é uma homenagem de Marina e Marcela a sua bisavó e avó, Amara:

Há um mês um pedaço dos nossos corações, das nossas almas, do nosso lado bom partiu. E como dói.

Dói porque aquela base forte, a matriarca da família Gomes não estará mais ao nosso lado fisicamente.

Dói porque nossos almoços do Dia das Mães, Páscoa e Natal não terão o mesmo significado.

Dói porque não poderemos ouvir aqueles conselhos tão importantes que ela dava de uma forma tão leve.

Dói porque aquele sorriso tão sincero se calou.

Nossa fonte de sabedoria foi ensinar aos outros seres o que é amar, cuidar e proteger.

Sem conseguir dormir, pesquisei o significado do nome AMARA e, pode acreditar, não poderia descrevê-la melhor.

Amara significa Amar.
Amar era o que ela fazia de melhor.
O coração dela era gigante, nele cabiam filhos, netos, bisnetos, irmãos, sobrinhos, vizinhos, etc.

Amar foi exatamente o que ela fez nesta vida.
Amar ao próximo.

AMARA também tem o sentido de eterno, imortal.
É isso que ela é.
Amara é eterna, é imortal, estará sempre conosco, independente do lugar físico em que ela se encontre.

O que nós sabemos, meus amigos, é que D. Amara cumpriu sua missão na Terra de forma espetacular, verdadeira e com muito louvor.

Hoje, pedimos que ela tenha uma passagem de muita paz.
Que Nossa Senhora a receba de braços abertos e cubra-a com o seu manto de amor.

Que o seu anjo da guarda possa guiá-la pelos caminhos de luz.
E, por mais difícil que seja não tê-la fisicamente entre nós, vamos seguir em frente porque é isso que ela quer, que nós sigamos em frente e levemos conosco todos os seus ensinamentos.

Obrigada, D. Amara!
Obrigada, Mamãe!
Obrigada, Vó!
Obrigada, Bisa!

Você foi e sempre será luz nas nossas vidas!

Amara nasceu em Barreiros (PE) e faleceu em Recife (PE), aos 95 anos, vítima do novo coronavírus.

Testemunho enviado pela bisneta e neta de Amara, Marina de Almeida Gomes Soriano e Marcela Gomes Aragão. Este tributo foi apurado por Lígia Franzin, editado por Míriam Ramalho, revisado por Paola Mariz e moderado por Rayane Urani em 31 de julho de 2020.