Sobre o Inumeráveis

Bento Izidoro Pereira Serrão

1953 - 2020

Assobiava e fazia muito dengo para se comunicar com a neta.

Nascido e criado no Amazonas. Casado com a sua "nega" há 31 anos, tiveram uma vida privilegiada. Uma linda história de amor repleta de companheirismo. Tiveram duas filhas e um filho do coração. Criados e educados com o melhor, o amor.

Não bastando, nasceu a neta, a Laura. Dessa vez, ele resolveu mimá-la e aproveitar o tempo com ela, até seus últimos dias.
Ele chorava quando algum filho viajava para longe, se mudava, casava ou se formava.

Tinha muito orgulho de tudo o que havia construído e fazia questão de compartilhar com todos à sua volta, mostrando fotos, vídeos ou contando histórias.

Bento, um marido, um pai, um avô, um irmão, um tio, um padrinho, um amigo. Onde estiver, esteja em paz.

"Saudade de quando eu tinha algum problema e o senhor vinha resolver. Eu tinha certeza de que resolveria. Saudade de quando o senhor perguntava o que eu queria comer. Não importava o que eu quisesse, sempre fazia o possível pra fazer as minhas vontades. Saudade de quando acordava cedo, aos domingos, para nos levar ao Enem ou às aulas. Eu sei que o senhor não gostava, mas nunca nos negou nenhum pedido. E quer saber? Deu tudo certo! O senhor tem participação direta nas nossas conquistas. A gratidão será eterna, meu pai.

Como filha, sinto dor no coração por estar escrevendo, embora feliz por ter aproveitado muito a sua estadia aqui com a gente. Queria dizer como o senhor vai fazer falta. A dor da perda é enorme. Tão cedo não vou superar. Mas agradeço por ser sua filha", diz Laiza.

Bento nasceu Amazonas e faleceu Amazonas, aos 67 anos, vítima do novo coronavírus.

História revisada por Noêmia Maués, a partir do testemunho enviado por filha Laiza Moraes Serrao, em 20 de maio de 2020.