Sobre o Inumeráveis

Celso Vagner Oliveira Souza

1962 - 2020

Carinho e disposição para ajudar o próximo nunca faltaram a ele.

Karla escreveu a seguinte homenagem ao irmão:

Celso gostava da família como ninguém. Preocupado com os irmãos, com as filhas, com a esposa e principalmente com a mãe, que era o porto seguro dele. Casou-se, mas ia três vezes ao dia ver a joia mais rara que era a mãe dele, dona Vilane. Ele era o xodó dela.

A pessoa mais engraçada deste mundo. Gostava de tudo aumentar. Tudo dele era caro. Sempre foi o mais rico.

Meu irmão gostava de política, amava um poder Legislativo. A vereadora era a esposa, mas ele é que atuava como político.

Ajudava quem necessitasse de cuidados básicos, amparava as pessoas carentes. Não teve medo da Covid-19, pois nunca deixou de levar os doentes para os hospitais.

Ele tinha em seu coração a bondade, apesar de seu jeito ogro de ser. Era um amor de pessoa!

Celso nasceu em Serrinha (BA) e faleceu em Feira de Santana (BA), aos 58 anos, vítima do novo coronavírus.

Testemunho enviado pela irmã de Celso, Karla Vilane Oliveira Souza. Este tributo foi apurado por Lígia Franzin, editado por Joaci Pereira Furtado, revisado por - Sandra Maia e moderado por Phydia de Athayde em 5 de janeiro de 2021.