Sobre o Inumeráveis

Cristiano Alcântara

1975 - 2020

Partiu com a certeza de que iria comemorar a cura da filha.

Cristiano era o típico carioca da gema: apaixonado pelo Flamengo e por samba-enredo de carnaval. Se mudou na adolescência com a família para Fortaleza e construiu sua história, sem nunca perder o sotaque e a paixão pelo seu time. Sonhava em ver o Flamengo campeão do mundo novamente. Trabalhava como taxista, radialista e foi júri no carnaval de rua de Fortaleza.

Era um homem de muita energia e fazia muitas coisas ao mesmo tempo. Mas nada era mais importante do que sua filha de seis anos. Cristiano parava tudo para atender um telefonema dela. A filha era sua prioridade e também o motivo de suas preces.

Dono de uma fé inabalável, ao lado da sua esposa, ele tinha a certeza de que iria comemorar a cura da filha. Não deu tempo, Cristiano partiu deixando a filha em tratamento contra o câncer.

Ficam as saudades e a promessa para o meu melhor amigo: nós vamos comemorar a saúde da sua menina e também o título de campeão do seu time do coração. Pode ficar em paz.

-

Cristiano nasceu no Rio de Janeiro e mudou-se pra Fortaleza, mas nunca esqueceu da suas raízes. Flamenguista de coração. Homem menino de um sorriso encantador e contagiante. Amava suas profissões: radialista, taxista e cronista carnavalesco. O samba estava no seu sangue.

Homem de fé inabalável. Partiu com a fé de ver sua filha de 7 anos curada de câncer, pois nada nesse mundo era mais importante que vê sua filha curada.

Amava sua esposa incondicionalmente e era um anjo para toda família. Havia perdido seu herói e meses mesmo com tanta dor, ele nunca se lamentava, seguia sorrindo, brincando e cuidando de todos.

Ele sim foi exemplo de superação. Deixou marcas no coração de cada um que conheceu. Sabemos que ele está alegrando todos os anjos lá em cima, porque quem o conheceu sabia que ele era felicidade em pessoa.

Cristiano nasceu Rio de Janeiro (RJ) e faleceu Fortaleza (CE), aos 44 anos, vítima do novo coronavírus.

Jornalista desta história Lígia Scalise, em entrevista feita com amigo e irmã Daniel da Silva Ferreira e Eveline Alcântara da Silva, em 18 de maio de 2020.