Sobre o Inumeráveis

Delano Togni

1949 - 2020

Falar dele é como sentir a calma, a tranquilidade e a generosidade de um amigo de todas as horas.

Falar del é lembrar da casa cheia, da família reunida ao redor da piscina em um dia iluminado de sol, com aquele sorriso enorme como seu coração.

"Assim era meu mano querido. A casa tinha portas enormes. Ou, talvez nem portas tivesse... era só chegar e entrar. Adorava uma festa em família", conta a irmã Ivete Maria. "Na saída", lembra ela: "Delano dava um queijo, um salame e uma cuca para cada irmão."

"O que marcou muito nos últimos tempos foi o fato de que, ao final dos nossos encontros, ele dizia que as despedidas sempre são difíceis, e ficava aos prantos", comenta a irmã Janete Fabíola, a quem ele chamava carinhosamente de Fabi.

Delano também foi um pai, um irmão e um filho para muitas famílias de Roca Sales (RS). Dono da única funerária do município, ele passou a vida preparando despedidas e consolando pessoas. Porém, quando sua vez chegou, seu adeus não pôde seguir o mesmo ritual.

Delano era muito amado, popular e querido pelos rocalenses - Foi, inclusive, vereador nos anos oitenta. Se pudessem defini-lo em uma palavra, esta seria "empatia". Por isso, seus gestos prestativos e sua bondade permanecerão na memória do município e no coração da comunidade.

Delano nasceu em Roca Sales (RS) e faleceu em Roca Sales (RS), aos 71 anos, vítima do novo coronavírus.

Tributo escrito a partir de testemunho concedido pelas irmãs de Delano, Ivete Maria Togni e Janete Fabíola Togni. Este texto foi apurado e escrito por Jornalista Guilherme Pech, revisado por Lígia Franzin e moderado por Rayane Urani em 7 de junho de 2020.