Sobre o Inumeráveis

Ederson Becker

1982 - 2020

Tratava a família como o bem mais importante da vida.

"Um homem maravilhoso como pai e como esposo", descreve Rita Becker, com quem Ederson esteve casado por 17 anos.

O jeito brincalhão personifica a figura do homem, pai de um menino e de uma menina, com quem adorava cozinhar. Gostava de morder as bochechas dos filhos - era uma forma de carinho que tinha com eles.

Rita também não escapava dos gestos afetuosos do esposo, que a zelava como a um bebê.

Amava a Deus sobre todas as coisas, desde quando era jovem, fato que o levou a tocar baixo com maestria na igreja.

Suas horas de folga eram em casa, com a família. Um alívio para sua jornada de trabalho intensa e cansativa na marcenaria.

Amante de filmes de ação e de terror, era assim que se distraía. Isso quando o sono não o impedia de assistir ao que gostava, já que dormir também estava entre as suas preferências.

"Gordinho", como era chamado pelos mais próximos, tinha facilidade para fazer novos amigos. Mas a dedicação à família, sobretudo, era o que melhor o definia.

Ederson nasceu em Lajeado (RS) e faleceu em Lajeado (RS), aos 37 anos, vítima do novo coronavírus.

Tributo escrito a partir de testemunho concedido pela esposa de Ederson, Rita Becker. Este texto foi apurado e escrito por Jornalista Gustavo Gomes Machado, revisado por Lígia Franzin e moderado por Rayane Urani em 7 de junho de 2020.