Sobre o Inumeráveis

Heleno Vieira

1950 - 2020

Gostava de jogar dominó em uma feira, junto com seu inseparável irmão Jovenil.

Filho de uma agricultura e um pescador, Heleno Vieira sempre gostou de ser chamado por seu nome completo ─ então, é assim que será homenageado.

Frutos de seu primeiro casamento, com Ercea dos Santos Vieira, foi pai de três mulheres e quatro homens. “Mesmo separado de minha mãe, ele nunca deixou de frequentar a casa dela e, até por costume, chamava a casa da minha mãe de sua casa”, relembra a filha Vanusa.
O segundo casamento deu a ele mais três filhas e um filho.

Heleno Vieira foi vereador no município de Nova Olinda do Norte, no Amazonas e, mesmo após o fim do seu mandato, se alguém lhe perguntasse, ele contava da época com grande empolgação. Após sair da Câmara de Vereadores, voltou a morar na zona rural e à atividade herdada do pai: era pescador. Retomou também as funções de professor e agricultor.

Conseguiu se aposentar como pescador e, pouco tempo depois, foi diagnosticado com um cálculo biliar. Fez a cirurgia na vesícula e não chegou a ficar quinze dias em recuperação. Não conseguia ficar parado, sem fazer nada! Decidiu então, aos 65 anos, comprar uma moto para trabalhar como mototaxista. “Mesmo após ser diagnosticado com problemas na próstata e pedra na bexiga, não parava e continuava prestando serviços de mototáxi”, relembra Vanusa.

Apesar de ter contraído malária por duas vezes, das pedras na vesícula e na bexiga, além da próstata inflamada. Nada disso jamais impediu Heleno Vieira de viver sua vida, ajudar as pessoas e de amar os netos: suas verdadeiras paixões.

Heleno Vieira era muito unido, era realmente bastante apegado a Jovenil, seu irmão. Ambos viviam juntos e os dois costumavam jogar dominó em uma feira, uma diversão que ele amava e que o irmão acompanhava.

Heleno Vieira faleceu seis dias após da partida de seu irmão Jovenil, também vítima da Covid-19, o que para a família consolida ainda mais essa relação de apego e união entre eles.

“Nos últimos dias de vida, meu pai ficou só, e nós somos fruto do seu primeiro relacionamento ─ que foi o único casamento de minha mãe. Mas teve oportunidade de, ainda em vida, pedir perdão para minha mãe por tê-la deixado e dizer que a amava. Minha mãe perdoou, pois sabemos que ela também amava”, conta Vanusa.

Com esta atitude tão nobre, do perdão, Heleno Vieira agora é lembrado com muito carinho e jamais será esquecido.

Para conhecer a história do irmão de Heleno Vieira, procure por Jovenil Vieira no Memorial Inumeráveis.

Heleno nasceu em Nova Olinda do Norte (AM) e faleceu em Nova Olinda do Norte (AM), aos 69 anos, vítima do novo coronavírus.

Tributo escrito a partir de testemunho concedido pela filha de Heleno, Vanusa dos Santos Vieira. Este texto foi apurado e escrito por Jornalista Mateus Teixeira, revisado por Lígia Franzin e moderado por Rayane Urani em 13 de janeiro de 2021.