Sobre o Inumeráveis

Jair Táparo

1958 - 2020

Tinha a mania de ficar puxando os cabelos antes de dormir.

Foi casado durante trinta e oito anos com Cecília, com quem teve duas filhas: Fernanda e Flávia, e também uma neta: Liz.

Trabalhou em cerâmicas e, depois, vendendo material elétrico, de onde veio o apelido de Jair do Fio. Carinhosamente chamava a todos de Calango. Isso fazia com que fosse muito querido por todo mundo. Atencioso, alegrava o ambiente com a sua presença.

Sempre gostou muito do mar, mas realizou-se mesmo ao comprar uma chácara. Foi a concretização de um sonho. Em seu tempo livre estava lá: pescando ou cortando a grama. Era a sua terapia.

Também gostava de brincar com a única neta, Liz. "Ela adorava fazer penteados nele, passar maquiagem e cremes na barriga dele. Dizia que o vovô era sua cobaia e ele amava", conta a filha Fernanda, que ainda lembra que o pai "tinha muito orgulho de falar que não tinha nada, com seu esforço e trabalho conquistou muitas coisas."

Fernanda resume a vida do pai em uma frase: "Foi um bravo guerreiro durante toda sua vida e lutou até o fim".

Jair nasceu em Mogi Guaçu (SP) e faleceu em Mogi Guaçu (SP), aos 61 anos, vítima do novo coronavírus.

Tributo escrito a partir de testemunho concedido pela filha de Jair, Fernanda Táparo. Este texto foi apurado e escrito por Jornalista Mateus Teixeira, revisado por Paola Mariz e moderado por Rayane Urani em 19 de novembro de 2020.