Sobre o Inumeráveis

José Cícero Nogueira

1933 - 2020

Plantar era seu hobby preferido e, durante a vida, cultivou as melhores sementes: sua família.

Seu José Cícero foi um homem de forte presença e de olhar doce. Querido por todos; onde passou, deixou inúmeros sorrisos. Emanava uma energia inigualável. Seus 87 anos não o impediram de aproveitar a vida com abundância.

Sargento reformado da Polícia Militar de Alagoas, prestou serviços ao povo alagoano por mais de 20 anos. Amava seu ofício e a profissão era sua paixão. Nogueira era seu nome de guerra, do qual tinha absoluto orgulho, e assim gostava de ser chamado.

Filho de agricultores, e o primeiro de 11 irmãos, aprendeu ainda criança, sobre cultivo. Entendeu que da terra se tirava alimento para o corpo, e que semeando relações teria o alimento para a alma, o que lhe proporcionava os melhores sentimentos durante a vida.

Seu Nogueira gostava de ostentar a vida com exuberância. No seu aniversário de 80 anos, a atração principal foi a Escola de Samba Arco-Íris. Enquanto bebia sua cervejinha, soltava seus bordões: “Deixa a baleia cortar água”, “Enquanto a baleia cortar água, eu tô vivendo”, era sua forma particular de dizer: “Deixe a vida me levar”. Nos finais de semana em sua casa, as refeições eram em família, todos juntos à mesa. Ele valorizava esse momento.

Sempre muito dinâmico e brincalhão, encontrava na matemática e no samba, momentos de calmaria. Prezava pelo campo, pela natureza e tinha como hobby o seu sítio, nele plantou árvores, muitas frutíferas; criou várias aves e peixes. Na frente de casa, semeou uma videira, seu grande xodó.

Casado há mais de 60 anos, comemorou Bodas de Ouro em grande estilo, com cerimônia e benção de renovação de votos com dona Dora, sua eterna namorada. Quando ele partiu, dona Dora disse: “Não quero choro, quero lembrar apenas do que foi bom”, relatou sua filha Ivonilda Maria Nogueira.

Nasceu em Marechal Deodoro, mas cresceu no município de Pilar, ambos em Alagoas. Muito conhecido no bairro do Jacintinho, onde morou por mais de 50 anos, fez muitos amigos e sempre será lembrado pela sua simpatia e cordialidade.

“Levo na minha vida todos os ensinamentos do meu pai, sua alegria, sua paixão, seus valores e sua honestidade. E as melhores lembranças, como da vez que cheguei da escola e ele me deu a primeira rosa que brotou de uma roseira”, contou sua filha Ivonilda.

Pai de seis filhos, avô de cerca de 16 netos e seis bisnetos, Nogueira será sempre o soldadinho de chumbo dos filhos, a melhor lembrança dos netos e a estrela no céu para os bisnetos, além do eterno namorado de sua esposa Dora.

José nasceu em Marechal Deodoro (AL) e faleceu em Maceió (AL), aos 87 anos, vítima do novo coronavírus.

Tributo escrito a partir de testemunho concedido pela filha de José, Ivonilda Maria Nogueira. Este texto foi apurado e escrito por Jornalista Cairo Martins, do Projeto de Extensão da Universidade Federal de Alagoas, revisado por Lígia Franzin e moderado por Rayane Urani em 4 de julho de 2020.