Sobre o Inumeráveis

Leocir Antonio Bussacro

1960 - 2021

Formou-se em História, pois aprender sobre diferentes culturas e tradições enchia sua vida de significado.

Esta é uma carta aberta de Luciana Cristina para seu irmão, Leocir:

Grande foi ele! Nosso querido Leoça, como era carinhosamente chamado pela família. O pioneiro, o anfitrião, o nosso mestre. Leocir, meu irmão, o irmão mais velho, que conduziu a todos nós - sete irmãos -, para a vida. Encorajou a todos, nos fortaleceu, nos mostrou o valor de nunca esquecermos de onde viemos.

Nosso Leocir, nosso corajoso e sábio historiador. Formou-se em História já com uma idade avançada, pelo puro prazer de conhecer, aprender e entender as culturas e as tradições. Ele vibrava com a possibilidade de aprender coisas novas e passá-las para frente. Como ele ensinou! Ele compartilhou sua sabedoria com tantos e multiplicou o saber com as pessoas que fizeram parte de sua trajetória. Ele amou a vida com fervor, trabalhou, cozinhou, serviu, empreendeu, cantou belas canções, falou o italiano mais intenso que já ouvi, apresentou, dançou, ensinou sobre a flora e a fauna com detalhes e nos fez amar coisas por meio do seu amor.

Transferiu aos seus a beleza e a importância de valorizar as pequenas coisas para que elas se tornem grandes. Seu filho é um espelho do pai em bravura e caráter; ele seguirá com todo o seu legado, Leo. E seus tesouros, Isadora e Bernardo, levarão no coração o doce amor do vô e toda a sua alegria em explorar, se aventurar e amar a natureza. Sua amada Salete conduzirá sua vida, com o compromisso de cuidar dos seus, de resistir, de manter sua família de pé. E nós, mano, seus irmãos, mesmo com o coração partido, seguiremos com a promessa que, mesmo sem nunca ter sido dita, sempre foi honrada por todos: nossa família unida!

Eu sabia que desde aquele 23 de março nossa história teria um divisor de águas, nunca mais seríamos os mesmos e nunca mais viveríamos a plenitude de um encontro de família, uma celebração completa, um churrasco com o mesmo sabor, um Natal com o mesmo brilho. Mas fica a certeza de que tudo o que você construiu e registrou no seu caminho não será em vão, será nosso combustível para darmos sequência a uma vida de sonhos sonhados, de lutas conquistadas, de lugares desbravados e de medos enfrentados. É assim que viveu todos os seus 60 anos, Leocir.

Sua caminhada foi de piadas, de prosas, de assovios, de brindes, de música, de saber das boas coisas da vida, de pura energia e conversas francas. São meses de saudades de uma alma que vibrava autenticidade e sabedoria. Você faz falta todos os dias e assim será por toda nossa vida. Apesar de sentir que para você, a morte não foi nada, pois apenas passou para o outro lado do caminho e se duvidar está ali, logo ali, tão próximo, que por vezes podemos sentir!

Leocir nasceu em Ouro (SC) e faleceu em Joaçaba (SC), aos 60 anos, vítima do novo coronavírus.

Testemunho enviado pela irmã de Leocir, Luciana Cristina Bussacro Soccol. Este tributo foi apurado por Andressa Vieira, editado por Mariana Nunes, revisado por Roxanna Ramaciotti Mires e moderado por Rayane Urani em 30 de setembro de 2021.