Sobre o Inumeráveis

Lindomar Marques Viana

1969 - 2020

Ele e sua churrasqueira eram os responsáveis por manter família e amigos juntos e alegres.

Não era raro ouvi-lo dizer “aqui o sistema é bruto!”. Mas pense em um bruto com muito carinho e generosidade para oferecer.

Sua alegria só não vinha antes de sua autenticidade. Acolhia a todos ao mesmo tempo em que não deixava de falar o que precisava ser dito.

A paixão por churrasco era de outro mundo. Na sexta-feira santa do ano passado, o bacalhau quase pronto não o impediu de tirar uma dúvida com um dos convidados ao almoço na casa de seu irmão. Virou-se para o padre e perguntou: “Padre, seria muito problema eu colocar um churrasquinho na churrasqueira hoje?”.

O padre respondeu que "o mal para o homem não é o que é colocado da boca para dentro e sim o que sai da boca para fora".

Essa memória o resume bem para seu irmão. “Era o que ele precisava ouvir para ser simplesmente o Lindomar de sempre”.

Irmão de dez, pai de dois e companheiro de Fátima, era o porto seguro de uma família inteira. Junto com ele, tudo ficava mais fácil de ser resolvido.

Gostaria de ser lembrado com felicidade. E pela felicidade. Era o modo como encarava a vida. E como gostaria que todos a seu redor fizessem: “enfrente a vida com alegria que será mais fácil!”.

Lindomar nasceu Buritirama (BA) e faleceu Osasco (SP), aos 50 anos, vítima do novo coronavírus.

Estudante de Jornalismo desta história Beatriz Gatti, em entrevista feita com irmã Adriana Marques Viana, em 23 de maio de 2020.