Sobre o Inumeráveis

Marcos Alberto de Carvalho

1946 - 2020

"Ô vida boa, ô mundo véi sem cancela!"

"Meu pai era o meu maior fã. Lia minhas crônicas e meus poemas e dizia que meu dom era escrever. As letras, então, sempre foram o nosso maior elo. Gostava igualmente de todos os sobrinhos, mas dava um jeito de, quando um dava as costas, dizer ao outro 'você é o sobrinho que eu gosto mais'.

Bebedor de cachaça, frequentador assíduo do Raimundo dos queijos e da Praça do Ferreira, apaixonado por carnaval.

Manteiga só Itacolomy (na lata).
Azeite só Galo.
Ovo inteiro com a gema mole.
Pavor a rato.
Um olho no peixe e outro no gato.
Chico Buarque, Vinicius, Pixinguinha e Cartola.
Amigo de todos os meus amigos.
Inegavelmente bom.

Devolveu hoje as vestes que usou na Terra, por empréstimo, durante 73 anos. Tenho orgulho de ter sido sua filha nessa passagem.
O amor não é corpóreo porque 'os laços da alma prosseguem pelo infinito'."

Marcos nasceu Fortaleza (CE) e faleceu Fortaleza (CE), aos 73 anos, vítima do novo coronavírus.

História revisada por Phydia de Athayde, a partir do testemunho enviado por filha Tyrcya Quariguasi Frota de Carvalho Antunes, em 3 de maio de 2020.