Sobre o Inumeráveis

Marcos Vieira da Silva

1956 - 2020

Um homem amoroso, criativo e um servo do Senhor.

Thiago se despediu de seu pai há poucos dias. Neste encontro, Marcos apareceu todo feliz, reservou uma graninha pra poder estar presente no chá do seu netinho. Quando o viu, Thiago percebeu que tinha algo diferente no seu sorriso e no olhar de seu pai, mas não sabia o que era. Os papos foram totalmente diferentes do que costumavam ter, papos com reflexões sobre a vida, o que Deus ia fazer e que toda essa pandemia ia cessar e iriam ficar mais juntinhos. Suas palavras durante o chá, hoje fazem todo o sentido, parecia que Marcos estava passando o bastão de sacerdócio para seu filho, que é o responsável espiritual da família e para que ele ensine ao pequeno Bernardo tudo aquilo que conversaram sempre. "Nunca vou esquecer de nossas brincadeiras, rolar no chão, quem mama o que que é? Mamão! Nossos gostos por jogos de estratégia, arquitetura e é claro você ter me ensinado a ser um excelente designer. Pai você foi um referencial de homem pra mim, mesmo com suas limitações e erros, mas sempre foi muito amoroso. Me ensinou que Deus acima de tudo é saber descansar no Senhor. E é isso que vc está fazendo agora, descansando no Senhor." Marcos falava que o seu sonho era sentar no colo de Deus e aprender mais sobre Ele. "Tenho tantas palavras para descrever o que passamos e vivemos juntos, de dormir em um banheiro de metrô nos momentos de miséria, até passar um Réveillon no Nordeste e poder se amar da maneira que for. Seus netos saberão o quão grande foi o avô deles! O coração forte e amoroso que você foi. Hoje eu vejo que por onde você passou, há pessoas que te amam e sentem sua falta! Te amo meu velhinho, meu parceiro de design, meu sócio, meu melhor amigo. Não é um adeus, mas sim um até breve! Nos vemos no céu, e manda um beijo na vovó, no tio e no mano Vini! A vontade de Deus é boa, perfeita e agradável."

Marcos nasceu São Paulo (SP) e faleceu Santa Isabel (SP), aos 64 anos, vítima do novo coronavírus.

História revisada por Rayane Urani, a partir do testemunho enviado por filho Thiago Gabardo, em 30 de abril de 2020.