Sobre o Inumeráveis

Maria de Lourdes Eduvirgens Ferreira

1950 - 2020

Mulher inesquecível, dona de olhar sereno, sorriso doce e colo acolhedor.

Dona Lourdes era uma mãezona, cuidava de tudo e de todos. Cozinhava como ninguém e se alegrava ao ver as pessoas se deliciarem com seu frango caipira, seu feijãozinho com toucinho, seu cortadinho de abóbora com quiabo e o café fresquinho que era sua marca registrada.

"Minha sogra era uma mulher inesquecível, dona de um olhar sereno, um sorriso doce e um colo acolhedor", diz a nora Helena.

Helena conta que ela tinha sempre um sorriso no rosto e uma palavra de consolo e esperança para qualquer pessoa que precisasse. Sua casa estava sempre aberta para acolher, e ela acolhia como ninguém. Era uma grande admiradora e incentivadora dos estudos, dizia a todos que seu maior sonho era ter estudado para falar e escrever bem. "Porém, mal sabia ela que, com o pouco estudo que tinha, era dona das melhores palavras de conforto e esperança para quem dela se achegasse", conta Helena.

Depois de um longo tempo de internação, acabou falecendo no mesmo dia do aniversário de seu marido, com quem conviveu por 45 anos. Dona Lourdes deixa um grande legado aos seus quatro filhos e cinco netos, que a amam de todo o coração, além de incontáveis amigos e admiradores.

Maria nasceu em Itaju do Colônia (BA) e faleceu em Itabuna (BA), aos 69 anos, vítima do novo coronavírus.

Testemunho enviado pela nora de Maria, Helena Souza Nascimento Santos. Este tributo foi apurado por Andressa Vieira, editado por Jesiel Eliezer Zerbo, revisado por Otacílio Nunes e moderado por Rayane Urani em 6 de agosto de 2020.